quinta-feira, maio 05, 2011

Cegueira

A cegueira é um dos temas que mais me faz pensar. Por um lado, existem todas as pessoas que nascem cegas, que nunca viram a côr das coisas, e que sempre sentiram a forma de um copo através da ponta dos dedos. Por outro lado, existem as doenças degenerativas que podem conduzir à perda deste sentido tão importante (eg.: diabetes).

É deste segundo grupo de pessoas falarei hoje, na medida em que é aquele que mais impressão me causa. Explico porquê. Uma coisa é alguém que não sabe o que é o encarnado, ou nunca ter visto um cão. Nasce, vive e morre na ignorância. Penso muita vez como será que um cego idealiza um cão. Sem nunca ter visto um. Ou outra coisa qualquer que possamos imaginar. Sem nunca terem visto um. Um exercício fácil será pedirmos a alguém para nos dar a tocar um objecto que nunca tenhamos visto antes. Experimentem fazê-lo.

Outra análise bem diferente será sustentada no facto de alguém que a dado momento da sua vida perde a visão. Uma possível causa será uma doença aguda, como sejam as diabetes (exemplo). Aqui, parece-me a mim, é muito pior. A questão prende-se com o facto de alguém saber como é um cão. Ou um copo. Ou uma rosa. Mas nunca mais poder ver qualquer um deles. Nunca mais se terá oportunidade de ver um jogo de futebol (para quem gosta) ou de ver a primeira queda do neto (ou filho, nos casos das diabetes que aparecem em pessoas novas). E isto sim...é mau. É frustrante. Mas "a vida continua"..como diria o outro.

Próximo Tema: Queima das Fitas

Sem comentários: