domingo, maio 22, 2011

Evasões

Desde que me conheço como gente que já pensei várias vezes em evadir-me. Por exemplo, de uma qualquer prisão de alta segurança. Fura o esquema. Dar a volta a algo perfeitamente impossível de decifrar. Desenhar  e preparar a fuga durante alguns meses, e qual Houdini, pulverizar-me no ar.

Naturalmente que tal não é exequível. Por várias razões, começando pelo facto de não estar numa prisão de alta segurança. Quanto ao facto de ser o Houdini ou o Copperfield, já a coisa "pia" de outra forma. Vivendo em Portugal é quase impossível não assistir diariamente a ilusionismos ou evasões vários (as) e facilmente constatar que qual ilusionistas mais experientes, são vários os visados que conseguem evadir-se. Pulverizar-se no ar. 

É incontornável não falar daquele que porventura será o tipo de evasão mais conhecido - a evasão fiscal. Grosso modo, não pagar impostos. E de forma tranquila e pacífica, colocar o dinheiro num qualquer offshore desses rentáveis.

Consigo também congratular-me diariamente pelo facto viver em Portugal e de perceber que não existem por cá os mecanismos que permitam identificar os frequentes enriquecimentos ilícitos sem que seja dado conhecimento a quem de direito, ou seja, o "papão-Estado". Ou de tantos outros comportamentos à margem da Lei e que fazem com que quem os comete tenha de...se evadir. E não é que consegue?

É tempo de colocar um travão nestas evasões. Quer para as fiscais, quer para as de outro tipo qualquer. Não faz sentido continuar a assistir à impunidade com que estes eventos acontecem. E por vezes com o próprio conhecimento e conivência de quem manda...O que torna as coisas mais perigosas.

Próximo Tema:

Sem comentários: