sábado, maio 28, 2011

Licença sem vencimento

O tema das licenças sem vencimento sempre me suscitou alguma apreensão. Não pelo facto de existir esta possibilidade para quem por algum motivo tem outra coisa mais importante que o trabalho. Mas porque entendo que há quem abuse deste direito. E porque nos primeiros tempos, até à substituição desse alguém, os colegas ficam natural e consequentemente sobrecarregados de trabalho.

Em termos gerais, licença sem vencimento é (valendo o que vale nos dias de hoje), manter o posto de trabalho, sem direito ao vencimento. Um bom exemplo será o dos altruístas que decidem abraçar causas humanitárias e vão para um qualquer ponto do mundo libertar-se da vida citadina e rotineira. E claro, dos maridos, mulheres e filhos. Não deixo de achar alguma piada quando isto acontece. Aliás, a "cara metade" tem de ter uma enorme e consolidada capacidade de compreensão para este facto. E duvido que haja por aí muita gente capaz de entender este tipo de "solicitação" do exterior.

Menos complicado de entender será o pedido da licença sem vencimento por motivos de estudo. A elaboração de uma tese de doutoramento, por exemplo. Requer uma intensa e lógica actividade cerebral. Sugere um exaustivo e não menos importante trabalho de investigação. Amadurecimento de ideias. Reuniões com o orientador, etc. Mas também me dá que pensar.

Exploremos este último exemplo, da tese de doutoramento. Tipicamente (nas licenciaturas pré-Bolonha), o doutoramento surge numa idade adulta que em média aponta para meados dos 30 anos. Obviamente que há casos em que vem antes e casos em que vem depois dessa altura. Mas o que interessa, é que aparece numa idade tal em que normalmente já há descendência, ou prestes a haver. A cara metade só pode ficar contente. Passo a explicar...Durante um ano ou ano e meio (há casos em que as teses de doutoramento duram anos), vai ter a total e incondicional ajuda em casa! Isto é fantástico. Tarefas divididas, cai por terra a preocupação de quem vai buscar os outros filhos à escola, da preparação do jantar...etc. Tudo aparece feito. Magia. E com uma facilidade imensa.

Nestes casos, o agradecimento deve ser feito à entidade patronal que autoriza a licença sem vencimento! E garantidamente a tal tese de doutoramento demora menos tempo a ser preparada! Tal não é a ânsia de se voltar a trabalhar depois de ter experimentado a pressão da execução das tarefas em casa!!

Próximo Tema: Estímulo

Sem comentários: