segunda-feira, maio 16, 2011

Pastéis de Nata

Há temas que me são agradáveis de desenvolver. Especial e particularmente quando gosto dos mesmos. Tento ser coerente e "dividir" igualmente a minha opinião entre os temas que gosto, e que me são mais agradáveis, assim como outros temas, que não me sendo particularmente agradáveis, pela sua importância ou relevância em dado momento, opto por dar a conhecer a minha opinião.

Os pastéis de nata enquadram-se no primeiro grupo de temas. É um tema docemente agradável, digo mesmo. Avanço também com a informação que existem três bolos que fazem as minhas delícias (aliás, só de falar começo a ficar aguado): as bolas-de-Berlim, os pastéis de nata e os palmiers cobertos / recheados. O resto dos bolos também faço um "esforço" por comer, mas estes três, sem sombra de dúvida que figuram numa abusivamente selecta e manifestamente reduzida lista de bolos que têm o dom de me deleitar.

Contrariamente ao que muita gente defende de forma acérrima, os meus pastéis de nata preferidos não são provenientes da "fábrica-sita-ali-para-os-lados-de-Belém" e internacionalmente conhecida desde o também internacionalmente conhecido Vasco da Gama. Aliás, pessoalmente falando, entendo que se chegou a uma produção "massificada" o que faz com que o pastel de nata não seja "único". Embora seja (segundo dizem) utilizada a receita original desde sempre, e que só a cozinheira de 467 anos e mais duas empregadas conhecem, não me seduz e não me torna fã. Gosto, mas não adoro. E explico abaixo.

A questão é simples. Há várias pastelarias e com pastéis de nata melhores - opinião pessoal. O segredo do pastel de nata (partilha convosco este escriba doutorado na degustação deste magnífico bolo) está na forma como se dissolve na boca (a nata e a massa folhada). O travo cremoso - com uma nota que até pode ser de limão (e esta, hein?) e finalmente a côr do creme do pastel de nata (esbranquiçada ou amarelada). Aqui reside a explicação para eu não ser daquelas pessoas que "qual autómato" e em romaria vai a Belém.

Nota: Infelizmente, não posso neste momento comer os meus habituais 4 pastéis de nata. Por via de estar numa dieta rigorosa, no presente momento, é impraticável este meu prazer. Quem sabe daqui por algum tempo...

Próximo Tema:

Sem comentários: