sexta-feira, maio 13, 2011

Peregrinos

Desde que me conheço que sempre tive uma admiração especial pelos peregrinos. Falando daqueles e daquelas que vão a Fátima pelo 13 de Maio, vejo como nobre este acto heróico de, em alguns casos, ir a pé,  sendo que para tal será necessário calcorrear algumas centenas de quilómetros.

Uma das razões pelas quais admiro os peregrinos é sem dúvida a sua força de vontade interior. Tomara muitos jovens ter aquela força interior que alguns octogenários que andam na estrada rumo a Fátima têm. Mulheres e homens que movidos pela Fé, andam. Caminham. Rumo a Fátima.

A razão de ser desta força interior tem uma explicação - Fé. É algo que não se explica, sente-se. Quem não tem Fé ou não é crente, não entende. Nunca conseguirá entender como consegue uma pessoa, nesta altura do ano, e com idade avançada, percorrer dezenas (em alguns casos centenas) de quilómetros para ir assistir à Missa em Fátima.

Tenho ideia que hoje em dia nenhum peregrino está sozinho na sua incursão a Fátima. Em primeiro lugar, está sempre com Deus, naturalmente. Em segundo lugar, nos dias que correm é possível que a sua viagem a pé seja suportada e acompanhada de perto por um dispositivo ad hoc. Em contínuo, é possível prestar assistência médica aos necessitados, e garantir alimentos sólidos e líquidos para estes corajosos (as). E naturalmente que isto tranquiliza e apazigua os familiares de quem é peregrino. E anualmente vai a Fátima agradecer algo. E colocar uma vela!

Próximo Tema: Crime Passional

Sem comentários: