quarta-feira, junho 29, 2011

Consolo Espiritual

Desde há algum tempo a esta parte que tento entender que referência ou referências terá alguém que não acredita em Deus tal como eu. Não me refiro aos crentes de outras religiões. Refiro-me a quem não tem nada em que acreditar. Ou que diz que não acredita em nada.

Às vezes penso se as pessoas deste grupo não me mentirão um grande bocado. Como é que é possível não se acreditar em nada? Não é. Não pode ser. Eventualmente têm vergonha de dizer que crêem nas sábias palavras do Luís Filipe Vieira que diz que é desta que o "Glorioso" vai ser campeão nacional ou do digníssimo Presidente do "Fê-Cê-Pê" que diz que não ficou triste com a saída do André. Toda a gente sabe que ficou. Mas, e aquilo que importa, está a crença de alguém em qualquer uma das individualidades que acabo de referir.

Pessoalmente posso com orgulho e toda a frontalidade dizer que já encontrei consolo e paz espiritual em vários momentos. Quando foi necessário vencer determinados obstáculos em determinados momentos da minha vida. Quando precisei de força e não sabia como arranjar. Quando necessitei de partilhar as angústias com alguém e não tinha com quem. Quando preciso de me acalmar... Sempre encontrei consolo espiritual. E foi essa presença de espírito e consolo em Deus que consolidaram a minha Fé. Aquela Fé que não preciso de mostrar a ninguém, nem tampouco preciso de justificar o quão grande é, ou de que forma se pode ter. Ou se tem ou não se tem, costumo dizer.

Creio já aqui ter referido algumas vezes neste espaço que quem não crê em nada se deve sentir desamparado(a) em momentos específicos da vida. São vários os exemplos que podem ser avançados como pondo em causa a existência de uma Entidade Divina e Superior como é efectivamente Deus. São vários os ataques feitos à Instituição Igreja, sob forma de alguns dos seus representantes terem comportamentos desviantes e reprováveis. 

Ocorre-me nesses momentos, após análise e interiorização desses fenómenos pontuais (mas nem por isso raros), que "Uma andorinha não faz a Primavera" e que no final fica a Fé. E o consolo espiritual de que a minha Fé permanece intocável e sem ser beliscada.

Próximo Tema: Frieza

1 comentário:

Cris disse...

Eu acredito em Deus.
Embora muitas vezes O ponha em causa devido a situações que envolve seres inocentes como as crianças.
Porque será que as crianças são sempre massacradas pelas guerras pelas pessoas que as deviam amar e proteger? Onde está Deus nessas alturas? Lembra-me que na altura da minha infância e andava na catequese me diziam que devia portar-me bem ou ia para o Inferno. Hoje sei que o Inferno é cá na Terra. No entanto quando preciso de ajuda recorro a Ele e sinto-me bem.
Sou católica mas não sou praticante pois detesto ir á Missa e ouvir as pessoas a falar mal das outras e criticar quem está. Hoje em dia não há respeito por nada nem ninguém.