quinta-feira, junho 09, 2011

Mania das grandezas

Cada vez é maior o número de pessoas que conheço com a mania das grandezas. Entenda-se por mania das grandezas, em sentido estrito, viver acima das possibilidades. Algo em que os portugueses são pródigos.

Com a facilidade na concessão dos créditos pessoais ou empréstimos bancárias, tudo se tornou mais simples ao longo dos anos. Deixou de ser um problema comprar uma casa claramente acima das posses de cada um, e tornou-se muito mais próxima a realidade de ter um qualquer carro alemão topo de gama à porta de casa. Só para fazer pirraça ao vizinho, que mantém o mesmo carro há 7 anos.

A questão, muitas vezes não equacionada por quem é "grandioso" no pensamento, é que talvez o vizinho que mantém o mesmo carro há quase uma década tenha outras prioridades. Talvez estejamos perante um melómano e o mesmo entenda canalizar o dinheiro para essa paixão. Talvez seja possível uma vida mais confortável e desafogada, na medida em que não detem 7 empréstimos, sendo que alguns deles já foram contraídos com o objectivo de pagar os outros. É um ciclo vicioso, perigoso e que frequentemente não tem bom resultado.

Torna-se assim claro que Portugal vive claramente acima das suas possibilidades. Dos países da União Europeia é aquele que mais endividado está, assim sugerem os últimos estudos. A culpa desta situação, na minha humile opinião, tem que ver com a moda das linhas de crédito (que veio para ficar) facilmente alcançáveis, e que tornou possível tornar "real" a possibilidade de uma melhor qualidade de vida. Ainda que a qualquer custo.

Os próximos tempos de crise vieram para ficar e penso que poderão servir para que muita gente reveja o seu estilo de vida e prioridades. É tempo de poupança, de contenção e acima de tudo, de responsabilidade. Aspectos que nem sempre são verificados.

Próximo Tema: Compras do mês

Sem comentários: