sexta-feira, julho 01, 2011

Alinhamento Noticioso

Lamentavelmente tenho de aqui partilhar (mais uma vez), o completo e "exasperantemente" ridículo alinhamento noticioso de alguns canais televisivos. Às vezes penso que serei eu quem está mal. Aliás, cá em casa sou a única pessoa que começa a falar sozinho com a televisão e a "mimar" as "Senhoras Mães" dos responsáveis pelos alinhamentos noticiosos.

Num momento delicado como aquele que se vive neste momento (crise económica), parece-me um pouco ridículo (opinião pessoal) que durante uma semana inteira os blocos noticiosos comecem todos com a partilha dos prognósticos muito reservados de saúde das vidas de algumas figuras públicas. Não faz muito sentido na minha cabeça que 3/4 do tempo de um noticiário seja dedicado a alguém que eu nem sequer conhecia (devo ser a única pessoa que não conhece ídolos dos mais jovens), ou que não vê novelas. Com todo o respeito que me merecem essas figuras que por algum motivo tiveram um azar.

Com algum esforço mental consigo perceber que um ídolo nestas tenras idades seja quase como que algum familiar. Contudo, tal não justifica o tempo de antena dedicado num noticiário. É certo que pode, ser figura públicas, é certo que até podem ter percursos de vida interessantes, mas também a Madre Teresa dedicou a sua vida a ajudar os outros (altruísmo puro). E embora tenha "partido" há alguns anos a esta parte, não me recordo de durante uma semana ter sido tão noticiada.

Os responsáveis pelos alinhamentos das notícias deviam ter em linha de conta a conjuntura actual do País. Nada é mais importante do que uma definição clara e pragmática da nossa realidade actual. E não é como tem acontecido que conseguimos tê-la. Mas é o que vende. E vendendo-se...dá audiência. E audiência dá dinheiro. Faz-me confusão como é que na passada Quarta-Feira, momento em que todo a União Europeia tinha os olhos postos no desenlace grego, se tenha trocado as notícias e dado mais ênfase à morte de uma jovem figura pública. Quantos anónimos morrem todos os dias nas estradas? Quantas famílias ficam destroçadas? Para mim, isso só tem como consequência a revolta dessas famílias. Que percebem que num momento tão difícil como é a perda de um ente querido, há quem seja quase que beatificado. E outros nunca saiam do anonimato, nesta "última viagem"...

Próximo Tema: Azares de Última Hora

Sem comentários: