quarta-feira, julho 20, 2011

Crocodilos

De há uns dias atrás a esta parte estive perto de "partir desta para melhor". Ao jantar. Não consigo precisar o dia específico em que tal aconteceu, mas foi há seguramente há coisa de dois ou três dias.

As horas das refeições são sagradas para mim. Fala-se à mesa (e entre garfadas de comida) acerca da forma como correu o dia de cada um. Invariavelmente faço rir a "plateia" que tenho à mesa com qualquer palhaçada que me aconteceu nesse dia, como sempre, e, em paralelo dedico a minha total atenção e extrema concentração ao alinhamento das notícias de que tanto gosto. Principalmente aqueles em que são repetidas, nos vários telejornais desse dia (e dos 2 anteriores), quando não há um qualquer escândalo sexual ou morte de um famoso para se explorar mediática e até à exaustão.

Voltando ao início do texto. Se não estou em erro estaria eu a saborear um delicioso pedaço de vitela,  quando ouvi algo que me fez ficar de imediato com as orelhas levantadas e por pouco não ficou a vitela atravessada na minha glote. Uma senhora que afirmava ter visto um crocodilo no rio Zêzere. Um crocodilo!! Um crocodilo aqui em Portugal. A menos de duas horas de viagem, comecei eu logo a pensar. E passo a explicar porquê de tanta alegria...
Os crocodilos sempre exerceram um fascínio enorme em mim. Desde tenra idade e por altura das minhas idas ao Zoo. Devo ter ido ao nosso lindíssimo e único zoológico umas 1600 vezes. Em todas elas senti necessidade de ir ao reptilário, e onde ficava longos minutos a olhar para a "casa" dos crocodilos enquanto os meus colegas se divertiam a ver as desinteressantes e desinteressadas iguanas. Já eu apostava a minha concentração total em ver se conseguia perceber algum movimento nos crocodilos. Nunca os vi a mexer. Cheguei a desenvolver a teoria que algum "mau" teria substituído os exemplares verdadeiros por outros embalsamados sem ninguém dar por isso (Hoje, com alguns anos de distância também não sei o que queria eu....que quando chegasse lá para os ver iam estar a dançar um slow??). Já para não falar que, em todas as vezes que ia ao Zoo, sem novidade alguma chegava a casa e questionava os meus Pais (mais o Pai) acerca da reprodução destes bichos. Fazia-me imensa confusão. Como, quando, onde...esse tipo de questão existencial.

Confesso que desde o momento em que ouvi esta notícia que tenho andado um pouco mais ansioso que o normal e me tenho desdobrado em contactos, no sentido de ver se consigo encontrar o contacto desta importante e voluntariosa senhora (afinal partilhou com o País inteiro esta sua visão, quando poderia ter guardado para si). Posso igualmente avançar que tenho já preparada uma longa e detalhada carta que lhe irei enviar, e na qual conto toda a minha vida, além de expressar a minha paixão pelos répteis e especificamente pelos meus estimados crocodilos. 

É a esta senhora que falou para a câmara de televisão com um boné na cabeça e com uma bata giríssima vestida, que vou endereçar uma carta, confirmando assim a minha total e incondicional disponibilidade para mobilizar os locais desta bela e singela localidade que é a Sertã. Não vai haver um "sertaginense" que não tenha vontade de fazer tudo o que estiver ao seu alcance para garantir que este crocodilo se sinta nas calmas e pacíficas águas de um qualquer lago, ou seja, como se estivesse em casa. Aliás, pelo que sei, há alguns sertaginenses que até já se adiantaram no trabalho e já andam a percorrer "rio cima-rio abaixo" com peças de carne ensaguentadas para ver se o crocodilo aparece. Têm tido azar. Nada.

Talvez a sorte me bata a mim "bata à porta" e o crocodilo resolva rumar às águas do Sul de Portugal, em busca de água mais tépida. Com as suas ágeis barbatanas e sua dura carapaça, em menos de nada está ali em Belém. Talvez eu esteja nesse dia atento e quando ele passar ou estiver a boiar depois da viagem...e o agarre. E o traga para casa. Onde lhe dedicarei toda a atenção e lhe darei muito mimo. Quem não gosta de ver aqueles olhinhos ovais e o nariz a sair da água? 

Próximo Tema: "Quando a esmola é muita..."

2 comentários:

Anónimo disse...

Haja sentido de humor...muito bom.

*****

MM

Anónimo disse...

heheeheh bem visto... gostei... continua assim