domingo, julho 24, 2011

Fugas de Informação

Nos dias que correm, é cada vez mais usual ouvir-se falar nas fugas de informação. Na fuga de informação há dois lados claros e perfeitamente identificados: O lesado (na origem da fuga de informação) e o beneficiário (destinatário da fuga de informação).

Exemplos desde o conhecimento prévio por parte de um concorrente de negócio de uma baixa de preços de um determinado bem, passando pelo conhecimento em "primeira mão" da Oposição da adopção de uma medida impopular por parte do Executivo ou mesmo  um segredo qualquer que se julgava estar bem guardado e afinal, quando se dá conta, até a Dona Teresa ali do quiosque já sabe. Acontece e quando menos se espera. Tudo isto está relacionado com as fugas de informação.

É natural que uma fuga de informação associada à compra de mais três submarinos ao consórcio alemão tenha um peso diferente do que a informação relacionada com as crises de hemorroidal que o Sr. Jaime lá rua tem. Basicamente, interessa perceber que consequências tem ou poderá ter o conhecimento de certa informação. Enquanto que os media vivem dos picos de audiência (share) e as revistas vivem das tiragens record, já a informação que a Joaninha difunde na mercearia do Sr. Mário acerca do avô Jaime terá outro peso e avaliação por quem ouve a menina. Não vende. Mas encontra-se a razão pela qual o Sr. Jaime anda tanta vez curvado e com as pernas mais arqueadas.

Para finalizar, há quem use a informação para ganhar uns cobres. Sou contra isso. Porquê? Porque eu nunca consegui ganhar uns cobres com as informações que tenho. Até podia partilhar com alguém que sei muito bem que há uns anos atrás o Bruno andava às fisgadas aos gatos. Ou que o Diogo faltava a uma série de ensaios do côro da Igreja para ir jogar futebol. Mas claro...ninguém valoriza esse tipo de informação. Por isso continuo pobre. Mas esperançado que um dia hei-de saber algo valioso.

Próximo Tema: Passe L 123

Sem comentários: