terça-feira, julho 19, 2011

Subtilezas

A subtileza pode ser vista como a forma "aligeirada" como se diz a alguém aquilo que normalmente seria complicado de ser dito. Para desespero de muito boa gente não sou subtil. Opto mesmo por não ser, e na medida em que, como aqui já referi algumas vezes prefiro ser frontal e sincero com as pessoas ao invés de embarcar em subtilezas e floreados patetas.

Um dos dilemas que qualquer homem já teve (ou terá) de passar em algum momento foi o "como" terminar uma relação. Não é nada fácil. Trata-se de algo que queremos que seja o mais rápido possível e indolor. Nem sempre o é. E claro, importa neste delicado momento ser subtil. 

Subtileza, no caso, é aquilo que poderá garantir a integridade física da cana do nariz rachada após a namorada ter tido conhecimento que afinal não é ela "a" escolhida. Quem diz uma cana do nariz diz um olho negro. Ou ainda o clássico e tão frequente "estaladão" bem puxado atrás, bem metido no ouvido e que faz com que qualquer homem oiça 12 as badaladas dos sinos da Sé de Braga. Felizmente nunca aconteceu nada disto comigo. Mas em acessos de fúria das "ex", nestes momentos, já quase que fiquei com portas dos carros ao colo quando as mesmas saíam dos carros.

Para se ser subtil é necessário ser paciente. Preparar um discurso com antecipação e claro, conhecer o temperamento da destinatária de tão infeliz notícia. Já não existe subtileza possível na gasta deixa do: "És boa demais para mim e não te mereço." Ou a célebre; "Mereces melhor que eu e não estou a conseguir dar-te o que mereces." Entre outras frases feitas que qualquer homem que se preze conhece. Por vezes, nem mesmo a oportuna "lágrima de crocodilo" que tornaria este discurso imensamente mais credível a coisa vai lá. 

Já são poucas ou nenhumas mulheres que ainda acreditam neste tipo de prosa. Já lá vai o tempo. Donde, e de forma preventiva, é preferível juntar 3 ou 4 amigalhaços e pedir apoio nesse sentido. Para se conseguir ser subtil e minimamente credível no discurso. Ah..e sair sem mazelas físicas! Já agora..

Próximo Tema: Crocodilos

3 comentários:

ana disse...

Este post valeu-me uma enorme gargalhada, interessante, há quem pura e simplesmente se vá desligando e afastando e deixe o trabalho sujo para ela

Anónimo disse...

Ana sayd: "há quem pura e simplesmente se vá desligando e afastando e deixe o trabalho sujo para ela"
Esta senhora deve ter vivido a mesmíssima situação que eu... Mal mais comum do que eu pensava, portanto! O problema é que o tal trabalho sujo que é dela no fim, faz com que todos esqueçam todo o trabalho muitíssimo "limpo" que foi feito ao longo dos anos em que a relação durou... Fica a consciência de cada um!

Anónimo disse...

Gostei! Se bem que o inverso existe e é igualmente difícil e incómodo! A saber, a gasta deixa é a mesma, na tentativa de deixar a situação de uma forma "indolor".