quarta-feira, julho 27, 2011

Topless

Qualquer homem que se preze tem (ou deveria) ter uma ideia muito clara e precisa sobre este tema em concreto. Trata-se naturalmente de um tema que faz parte do ideal masculino desde que os homens sairam dos galhos e deram início à sua longa caminhada em posição vertical até aos dias que correm.

Se no início desta longa caminhada os primeiros hominídeos conseguiam encontrar mais sensualidade num gracioso salto de uma qualquer gazela que iam jantar, e em em detrimento da mulher que tinham ao seu lado, completamente despida de preconceitos (e de qualquer tecido que cobrisse o seu corpo peludo), com o evoluir dos tempos a situação sofreu algumas alterações. Os tempos mudaram, as vontades idem, e o homem foi colocando de lado a sua obsessão pela apetitosa gazela, começando a focar-se na fêmea com quem partilhava a caverna.
Uma das principais características morfológicas que distingue um macho de uma fêmea é mesmo a ausência da proeminência na zona peitoral. Se bem que seja conhecido que há homens cujo tamanho das mamas faz uma boa inveja a muita menina e a quem um soutien não faria mal algum...
Com a mediatização televisiva dos "agradáveis costumes" de outros países com mentalidades mais abertas a coisa levou uma "volta" grande. Especialmente pelas mentes femininas nórdicas, tipicamente mais abertas, bem como do intercâmbio cultural com países onde esta prática é corrente.  As idas ao final de semana à praia de Carcavelos eram agora feitas com mais alegria e boa disposição. Ao invés de se esperar ver uma qualquer mulher com um "qualquer-fato-de-banho-que-faria-uma-magnífica-colcha-de-bilros-parecer-um-trapo", era possível "lavar a vista". E a grande responsável foi sem dúvida alguma a influência televisiva (telenovelas) e uma maior afluência / viagens a alguns países de língua oficial portuguesa onde o calor sentido convida toda e qualquer pessoa a usar menos roupa. E a "malhar" nas barras horizontais que existem nos paredão da praia até uma iminente apoplexia...Apenas e só para se ir para o areal com e mostrar os bíceps mais inchados ...

Como não podia deixar de ser, ávidas consumidoras dos bons hábitos e conscientes da importante competição que existe no seio do sexo feminino, as mulheres portuguesas interiorizaram de forma séria e responsável que teriam também de aderir a qualquer coisa que lhes possibilitasse um nivelamento ou uma apreciação comparada como uma mulher latina encalorada. E também corajosa. E explico porquê. Até há algumas décadas atrás não era qualquer mulher que se atrevia a de forma descontraída colocar a parte de cima do bikini ao seu lado da toalha. Arriscava-se a ser mandada ir tomar uma chuveirada gelada para ver se lhe passavam os calores ou mesmo a não ir à praia os restantes 4 meses de Verão. Mentes tacanhas dos papás e que em muito contribuíram para que os homens portugueses estivessem durante décadas em clara desvantagem comparativamente com outros homens de outros países onde a prática do topless era corriqueira e banal. 

Como se sabe, esta moda já deu origem a muito torcicolo nos pescoços masculinos, e não tenho dúvida que muita cara já deve ter sido aquecida com muita lambada que levou. Já para não falar no repertório certamente rico de desculpas esfarrapadas que já devem ter sido usadas por "eles" para não tirar os óculos escuros durante um dia inteirinho de praia. Com o natural e esperado resultado de, no final do dia parecerem que vieram de uma qualquer estância em Aspen...em vez da praia.

A moda pegou, embora eu acredite que continua a haver (infelizmente) muita reserva em desnudar-se ao lado de desconhecidos. Por duas razões: "sacos de café" e mamas "até aos pé"s. Se no primeiro caso, acho bem. Eu próprio teria vergonha de mostrar as mamas sendo elas mais pequenas que um saco de café em grão da Delta.  Já no outro caso sentir-me-ia algo confrangida em mostrar umas mamas até aos pés e com medo de tropeçar nas mesmas se tivesse de ir a correr para a água com um ataque de calor. É importante que tenha lugar algum respeito pelos homens que estão por perto. A praia é de todos e ninguém gosta de ir à praia para ver a desgraça alheia e ficar indisposto. Para isso criem-se praias específicas para essas pessoas, onde as mesmas podem ir descansadamente bronzear-se e passar um excelente dia de praia.

Felizmente que surgiu o negócio da cirurgia estética. E que vai de "vento em popa". Valha-nos (a nós homens) isso. Quando uma mulher faz topless sabe que inevitavelmente terá vários pares de olhos masculinos em "cima de si". E por vezes, é possível perceber a mestria da mão de alguns cirurgiões. Ali, mesmo à nossa frente (ou ao lado). Perceber porque é que há mulheres que "investem" dinheiro neste tipo de "upgrade" que está tanto em voga. Para o bem delas e para..o nosso bem. Quando o calor aperta!

Nota: Por razões de decoro não será colocada nenhuma foto sobre este tema.

Próximo Tema: Segredo de Justiça

2 comentários:

Anónimo disse...

É pena que a grande maioria dos homens não tenha o mesmo sentido estético que as mulheres e se desleixe ao ponto da proeminência abdominal.

Anónimo disse...

Tens um sentido de humor bastante sarcástico, sinónimo de qualquer complexo.