quarta-feira, agosto 17, 2011

Aprender a Lição

Se há coisa em que sou pródigo é em aprender lições. A bem ou mal tenho muitas: Aquelas que há para aprender.

Aprender a lição passa, na minha opinião, por se conseguir retirar o que de importante há em algo. Na maioria das vezes de um erro. Quem me segue de há algum tempo a esta parte, perceberá sem grande surpresa que serei a pessoa em todo o planeta que mais ensinamentos tem retirado dos seus erros. Porquê? Porque erro bastante.  E porque tenho uma palavra a dizer relativamente à forma de retirar "a tal" parte importante dos erros...

Por exemplo, posso assegurar que aprendi muitas lições em consequência do avivar da memória dos estaladões dados pela minha Mãe, que faziam a minha cara arder como se fosse a grelha incandescente de assar sardinhas ali do restaurante do Tó. Quantas e quantas lições não aprendi eu!! Sei a cartilha toda. É claro que estes "mimos" só tinham lugar quando aqui o escriba entendia que se devia esforçar em portar mal. Mas alguns anos mais tarde, em cima desta "carcaça velha", e tem a minha vida mostrado que de monótona tem pouco. Porquê? São vários os "abanões" que me tem dado. Com uns tremo mais, com outros tremo menos. O que interessa é o resultado final. Aprender ou não a lição.

Se consigo aprender a lição na maioria das vezes, em algumas tal não acontece. Um bom exemplo disto será  a confiança depositada nas pessoas. Também sei que algum dia terá de mudar, mas tem sido complicado. Todo o "santo dia" alguém que estimo consegue o feito ímpar e difícil de me desiludir e faz com que a realidade de confiar no próximo me pareça cada vez mais distante. E claro, quando cheguei a pensar que já tinha aprendido a lição, "lambido as feridas" e conseguido andar para a frente...eis que algo de surpreendente acontece, contrariando toda a lógica e natural ordem das coisas.

É nestas alturas que acho que há algumas lições que ainda não aprendi. Ou talvez não sejam para aprender!

Próximo Tema:  Preconceito

2 comentários:

carla disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
carla disse...

"E claro, quando cheguei a pensar que já tinha aprendido a lição, "lambido as feridas" e conseguido andar para a frente...eis que algo de surpreendente acontece, contrariando toda a lógica e natural ordem das coisas." Sendo assim, será necessário rever objectivos... nós devemos "construir" objectivos de acordo com as metas a alcançar... agora não podemos colocar demasiadas expectativas em "coisas" que não as têm, aí é um erro nosso. Nem todas as coisas são assim tão lógicas... é necessário reformular e nao decepcionar, aceitar as diferenças e respeita-las, contornar obstáculos e não desistir no primeiro confronto. É preciso paciência! Mas nunca desisitir! Na vida o que nos dá prazer são as coisas pelas quais lutamos e conseguimos! Fechar o "livro", fechar a "porta" só revela pouca capacidade de ultrapassar dificuldades, considero um acto de cobardia...