quarta-feira, agosto 24, 2011

Nudismo

Há alguns anos que vou a uma praia onde se pratica o nudismo. Não faço nudismo (embora ande a pensar nisso, sempre poupava uns trocos em fatos de banho), mas por vezes dá-me na cabeça para ir para esta praia em particular e para uma zona específica de "não nudismo". Afinal a praia é agradável.

Tratando-se da mesma praia, nos meus longos e prazerosos passeios a pé, passo numa zona específica da praia onde de forma normal e despreocupada há quem goste de estar a ler o Expresso "como veio ao mundo". Acho muito bem. Na "minha zona" não há nada disso. Há, como sempre, a habitual e desinteressante "fauna" que povoa tantas praias portuguesas nesta altura do ano. É esta a minha realidade. 

É claro que não vou andar a pé para ver a nudez alheia. Nada disso. Não sou voyeur nem mirone. Acontece que a praia em causa tem uma extensão de areal muito grande e como tal, terei de passar em algum momento por esta zona. Mas asseguro que o faço sempre de olhos postos no chão. Não olho para os lados. 

Encaro o nudismo uma forma de estar na vida. Em primeiro lugar, porque quem faz nudismo aproveita integralmente o tão simpático e luminoso sol da praia. Bronze integral, usando a terminologia de quem gosta destas coisas (de se bronzear, não obrigatoriamente do nudismo). Em segundo lugar, porque  a nudez é encarada como algo perfeitamente natural. Afinal, somos todos homens e mulheres e temos o mesmo (embora por vezes, e através do canto do olho, me seja dado a conhecer a realidade de alguns companheiros que certamente abusaram do tempo que estiveram dentro da água...e que a mesma deve estar um cubo de gelo!!). Em terceiro e último lugar, a prática do nudismo, sendo uma forma de estar na vida, é algo que cada vez mais tem a sua relevância e começam mesmo surgir grupos de pressão junto dos municípios para a constituição de praias ad hoc. Facto que não posso deixar de aplaudir.

O pior inimigo do nudista são os mirones.  Os mirones, tal como eu, adoram passear pela praia. Há contudo marcas que os caracterizam e diferenciam daqui do escriba.

Há um primeiro grupo de mirones que sempre que vai para uma destas praias, tenta convencer a família (mulher, filhos e sogra) que é nas dunas que se está bem. Não me admirava que também já tivesse sido avançado o argumento de que este tipo de praia tem algo bom para a pele...Não raro ficam qual lagartos, imóveis durante um dia inteiro e em posições estrategicamente seleccionadas para ver as vistas.

O segundo grupo de mirones é o mais típico. Mais macho. Faz questão de permanecer em pé tipo "estátua", ostentando orgulhosamente a bigodaça farta e cuidadosamente formatada, com braços cruzados (no direito com a tatuagem dos punhais dos "fuzos" feita na Guiné) e apoiados na incontornável e visível proeminência abdominal. Já para não falar no tão clássico e nosso conhecido fato de banho (slip).

O terceiro e último tipo de mirone poder-se-ia confundir comigo, não fosse a recorrente utilização dos chapéus ou bonés da Selecção Portuguesa (ou da cerveja Sagres) e uns inconfundíveis e sempre actuais óculos escuros com lentes fotocromáticas. Sim, já se adivinha que são pessoas com idade avançada. Se aqui o escriba guarda algumas confessas reservas em olhar de frente para alguém que se aproxima de mim como Deus Nosso Senhor "o trouxe ao mundo", já este tipo de mirone não tem. Aliás, é quase anedótico vê-los a andar de mãos atrás das costas, sandálias, e pararem de 15 em 15 metros. Fingem de forma quase credível fitar de forma interessada o areal (enquanto ajeitam a arcada de dentes superior). É sabido que o que estão a ver são outras coisas. O que não é novidade para ninguém, de resto. Também não tenho dúvida alguma que é importante que levem o fato de banho...se assim não fosse talvez ficassem numa situação menos confortável em consequência do efeito remanescente do "comprimido azul" da noite anterior. Ou talvez  nem se incomodassem por aí além com isso. Afinal, a idade permite-lhes algumas coisas.

Da minha parte, sempre que me lembrar  irei a esta praia. Quem sabe um dia não troco de zona?

Próximo Tema: Downsizing

Sem comentários: