sábado, setembro 03, 2011

A Casa Assombrada

Há umas semanas atrás li uma daquelas notícias que me fez ficar extremamente ansioso. Agradavelmente ansioso, devo dizer. Passo a explicar. Era noticiado que um teatro promovia visitas a uma casa assombrada na zona de Alcântara.

Acto reflexo, fechei a porta do escritório e li cerca de 10 vezes esta "pérola" jornalística que encontrei numa das minhas várias "deambulações" neste mundo imenso que é a internet. E que consubstanciava algo que há tanto tempo desejo. Um encontro com o além. Mas não era tudo. Parece que o cão deste grupo (que conduzia as visitas) não subia ao 2º andar da tal casa. Não percebi se o bicho teria medo de lá ir ou se estaria treinado para não subir, e assim sugestionar ainda mais algumas das amedrontadas mentes mais susceptíveis de serem impressionadas.."Ah e tal, o cão não sobe porque os animais pressentem estas coisas e não raro começa a uivar encostado às escadas". Confesso que gosto deste tipo de coisas. Imaginei logo o guia a dizer isto com uma lanterna a apontar para a boca. Uau, que medo! Ocorreu-me a ideia (se tal fosse possível) de levar o meu 4 patas . E em menos de nada desmontar a cabala toda. Aliás, se bem conheço a peça, a "sua" visita começaria exactamente por aí. Pelo 2º andar. E mais.. com a loucura que tem dentro de si e a ânsia que tem (e faz questão de mostrar) quando salta para cima das pessoas, em menos de nada todos os fantasmas estariam estatelados no chão. Linda cena.

A cada linha do artigo o meu interesse era maior. A minha mente procurava desesperadamente em cada linha um número de telefone ou um endereço de correio electrónico para ser tornado possível o agendamento de visitas semanais a esta casa. Afinal, esta era uma oportunidade única para com regularidade privar com fantasmas.

O que senti de entusiasmo inicial senti de desilusão passados 2 minutos. Aquando da minha visita da página online do tal teatro. Realizei que tenho de pensar um rumar à Escócia em breve (onde há esta moda das casas assombradas perfeitamente enraizada). A razão é simples. É que as tais visitas à tal  casa assombrada foram abruptamente canceladas, a pedido do proprietário da mesma. Aparte da ausência de enquadramento legal para este tipo de exploração de negócio - e que terá sido avançada como razão para o cancelamento, desconfio que há "algo" mais. Eventualmente uma conversa "de-pé-de-orelha" com alguma alma do além onde terão dado conta de se sentirem incomodados com tantas visitas. Ou cansados de estarem sempre a assombrar. Espero que seja uma interrupção temporária, e apenas circunscrito aos meses das férias. E que com o início do ano, tudo volte à normalidade.

Próximo Tema: Demissões

Sem comentários: