terça-feira, setembro 27, 2011

Expatriados

São cada vez mais os portugueses expatriados por esse mundo fora. A busca de melhores condições (e qualidade) de vida faz com que se assista a um fenómeno migratório similar aquele que teve lugar há várias décadas atrás.

Desta feita, é usual nos mais variados cantos do mundo ouvir-se falar a língua de Camões. O que, para quem já viveu fora do País durante umas temporadas sabe o que significa. Conforto. Saber que está ali alguém que, independentemente de ser de Celorico da Beira ou de Tavira sabe o que quer dizer um bitoque. Ou um prato de moelas. Ou pataniscas de bacalhau com arroz de feijão. Por aí adiante (já estou a ficar aguado).

Outra forma de expatriação com considerável expressão (e tendencialmente superior) tem que ver com a expatriação dos presos estrangeiros. A cama e roupa lavada, televisão, ginásio e comida à borla, só mesmo para os presos portugueses. Os presos estrangeiros que vão procurar as mesmas condições....na sua terra.

Cada vez será maior o número de expatriados...alguma coisa quererá dizer. E quem de direito deveria fazer algo que travasse este êxodo de pessoas para o estrangeiro.

Próximo Tema: Ou vai ou racha...

Sem comentários: