sexta-feira, setembro 30, 2011

Regalias Sociais

Li há uns dias um artigo sobre regalias sociais em vigor em algumas empresas estatais.  Sendo o mais sincero possível, a sensação que me deu, foi que há efectivamente (e em tempo de crise, como a que se vive actualmente), regalias sociais em vigor em empresas do Estado e que são pagas com dinheiros públicos. Sendo que não consegui perceber uma data para que acabem estas benesses.

Esta realidade preocupa-me um grande bocado. Afinal, enquanto se pedem cada vez mais sacrifícios aos portugueses, por outro lado constata-se uma série de regalias adquiridas por outros tantos (funcionários dessas empresas maravilhosas, que por sinal até dão mostras de ter um prejuízo...vá-se lá saber porquê). Esta realidade das regalias parece-me algo descontextualizada nos dias que correm. Falo por exemplo das viagens gratuitas para os trabalhadores de algumas empresas, das reformas em valor igual ao último vencimento (quando as medidas que fazem parte do pacote da austeridade acordado com a Troika sugerem a adopção de medidas que contrariam esta realidade), sistemas de saúde autónomos e comparticipados na sua quase totalidade, entre outras situações. 

Discordo em absoluto que estas benesses prevaleçam no presente. Os bons exemplos devem vir de cima, e veria com bons olhos que os mesmos sacrifícios fossem partilhados por todos os portugueses, numa altura em que, como já referi, todos os dias são pedidos mais sacrifícios. Isto para evitar que apenas um grupo seja sacrificado. Também o outro deverá sê-lo é...mas não o é. Tem uma série de regalias que tornam a sua vida mais confortável e menos espartana nos dias que correm. 

Infelizmente, os sucessivos Governos assim não percebem (ou não querem perceber) este tipo de detalhes. Até porque são parte interessada!

Próximo Tema: Peregrinos

Sem comentários: