quarta-feira, setembro 21, 2011

Ser Tio

Acabo de ser brindado com uma notícia que mudou o rumo da minha vida. Recebi um cartão, entregue pela minha cunhada há minutos, em que me eram comunicadas duas boas novas: que vou ser Tio, foi a primeira e que me fez agarrar à mesa da sala de jantar (local onde recebi o envelope onde estava o tal cartão). A segunda notícia foi que além de Tio vou ser Padrinho. Aqui tive de me sentar.

Naturalmente que já sabia da gravidez da minha cunhada. Contudo, tive de me manter de "bico calado" durante bastante tempo. Não estava autorizado a comentar com ninguém. Fiquei a saber que há uma crença popular que defende que a informação ao mundo inteiro da gravidez só deve ser feita após os 3 primeiros meses de gestação. O que, como se pode imaginar, fez com que tivesse de me controlar muito tempo e morder a língua umas 958 vezes desde que soube da gravidez até ao minuto em que soube que podia partilhar esta notícia.

Esta primeira ecografia aos 3 meses mostrou um feijão com 6cm. Não se sabe ainda o sexo (o médico sabe, mas a posição do menino ou menina não era a melhor, e como tal não quis arriscar). Antes que comecem a pensar o que preferiria eu que viesse, avanço já que me é totalmente indiferente. Quer seja um ou uma, o que interessa é que seja saudável e perfeito(a).

Naturalmente que são vários os pensamentos que já me ocupam a mente no sentido de proporcionar aprazíveis momentos a dois. Quer seja menina, quer seja menino. Por exemplo, passo a ter companhia para ir ver as minhas tão simpáticas exposições de carros. Ou par ir dar os passeios a pé com o Paco. Ou ir fazer um passeio todo-o-terreno. Entre tantos outros exemplos que podem (e devem) ser feitos entre Tio e sobrinho(a). Com a importância acrescida de no meu caso ser Padrinho. Um papel de responsabilidade acrescida como é sabido.

Resta-me esperar pelos 6 meses que estão em falta. E ir acompanhando a gravidez, interiorizada que está esta minha nova condição. Espero que o tempo passe depressa. Bem depressa!!

Próximo Tema: Pacote de Leite

1 comentário:

Anónimo disse...

Tenho a certeza que foi uma excelente escolha a de seres padrinho, além de tio. É uma responsabilidade acrescida que te vai ajudar a ser mais paciente, mais tolerante...etc. Passando também por tudo de bom que tens para lhe dar.
Já é um "feijãozinho" cheio de sorte.

:)
MM