quarta-feira, outubro 05, 2011

Impunidade Política

Cada vez que um político sai impune depois de terem sido provados os seus actos de ingerência, ou negligência grosseira, fico com vontade de... nem sei. Não consigo encontrar um "mimo" suficientemente mau para infligir ao político em causa. Só me ocorre um ácido qualquer, feridas abertas, lâminas e álcool.

Todos o santo dia há mais notícias de mais uma "chica espertice" de algum político que entendeu que era mais inteligente que os demais. Diz o povo que a "mentira tem perna curta", e realmente começo a acreditar que seja verdade. Mais cedo ou mais tarde (normalmente é mais tarde, por cá), a verdade aparece. E depois é vê-los jurar que já aconteceu há muito tempo e o sempre e clássico desconhecimento da Lei. Nesta altura rio até às lágrimas.

Defendo uma responsabilização criminal para todos os políticos que, no exercício das suas funções lesem de forma pontual ou continuada o Estado Português. Afinal, todo e qualquer político é eleito por sufrágio universal, o que significa, em termos práticos, que são escolhidos pelos portugueses que enquanto seus representantes. Não equaciono outro caminho que não o do cabal e escrupuloso cumprimento das suas responsabilidades / funções no decurso da sua actividade profissional. Desejavelmente sem ilegalidades pelo meio.

Nota: Não devia ser permitido que os políticos se ausentassem do País até que fossem sanadas todas as dúvidas de foro jurídico que sobre eles recaíssem. Não faz qualquer sentido permitir que os mesmos saiam do País depois de, em alguns casos terem conduzido ao mesmo a estados próximos da bancarrota...Já para não falar que não poderiam integrar as listas eleitorais durante o resto das suas vidas...

Próximo Tema: Ignorar

Sem comentários: