segunda-feira, outubro 24, 2011

Testemunhas

Acho piada ao facto de testemunhar. A solenidade destes momentos obriga-me não raro a ter de morder a língua com toda a força para não me rir agarrado à barriga e gozar com as caras sérias das pessoas. Bem sei que é feio e falta de educação, mas também sei que nestas coisas não me consigo controlar. Infelizmente. Nota: Julgamentos e funerais são eventos óptimos para não ser convidado...
Já fui convidado a testemunhar em "juízo" algumas vezes. Não "com", mas sim "em". E mais, das vezes que fui a tribunal como testemunha, fiquei com imensas dores de cabeça. Afinal foi-me sempre pedido para o esforço imenso de me tentar situar temporalmente em alguma situações passada. Algumas delas com milénios de distância (morosidades processuais) e naturalmente pouca ou nenhuma possibilidade de lembrança. Claro que não me conseguia recordar. Principalmente naqueles processos no quais fui arrolado como testemunha...e havia a possibilidade de haver um veredicto final contra mim.

Para quem não liga nada a estas coisas das leis, é importante clarificar que as testemunhas têm um papel decisivo na evolução dos julgamentos. Preponderante, diria mesmo. Uma boa testemunha pode significar ganhar um processo. Daí ser necessária uma preparação forte, consolidada e à prova de qualquer tentativa de ridicularização por parte do advogado adversário. O que nem sempre é fácil. Quer seja o trabalhar na boa preparação, quer seja o "desmontar" uma testemunha que aprendeu bem a lição. Análise inversa terá lugar se não houver um bom "trabalho de casa" por parte do advogado da defesa ou se o advogado da acusação tiver decidido ir pagar uns copos na noite anterior com uma loiraça escaldante e aparecer na sala de audiências a tropeçar nas olheiras e com um hálito de bode.

Noutros países, a importância das testemunhas conduz ao desenvolvimento de programas estatais que visam garantir da integridade física (e sobrevivência) das mesmas. Não é à toa que muitos prédios em Itália têm ADN humano nos seus pilares. Ou que alguns carros explodem quando são ligados. Ou que algumas pessoas acordem de manhã com cabeças de cavalo na cama. O que têm todos estes curiosos episódios em comum? Tratarem-se de testemunhas que foram avisados para se esquecerem de alguns pormenores aquando dos seus testemunhos... Bem, em alguns casos bastou um único aviso...e uma bilhete de viagem..só de ida!

Próximo Tema: Rescisões

Sem comentários: