quinta-feira, dezembro 29, 2011

Libertação

Entendo por libertação o afastar ou deixar / abandonar de vez as "amarras" ou "âncoras" no passado. Recordações, pessoas, cheiros, músicas, lugares, configuram tudo situações / eventos que trazem memórias e que podem ser boas ou más.

Um dos grandes problemas que tem lugar quando alguém enceta um novo relacionamento afectivo prende-se com o facto da outra parte poder não ter feito convenientemente "o luto" da relação anterior. Bem sei que já aqui falei num tema muito próximo deste (e de resto associado). Libertar-se das amarras do socialmente aceite e convencionado é, na minha humilde opinião, meio caminho andado para a libertação do espírito e consequentemente para a felicidade. É uma condição que tem de ser necessariamente satisfeita para que as coisas evoluam no bom sentido.

Não quero com isto dizer que se deve pautar a vida pela "marginalidade" ou afastar-se dos padrões sociais. O ideia que quero reforçar prende-se com a necessidade da libertação do espírito das amarras / âncoras do passado para que se possa evoluir. Enquanto pessoa, enquanto ser humano. E para que as futuras relações afectivas que se venham a ter (se for esse o caso) decorram com o máximo de normalidade e tranquilidade.

Próximo Tema: Falar em Público

Sem comentários: