sábado, dezembro 10, 2011

Passar pelas brasas

Cá está mais um dos temas que me é muito querido. Em consequência de me levantar da cama muito cedo, e na maior parte das vezes ainda de noite, é normal que com o avançar do dia o cansaço vá aparecendo. E agravando-se o mesmo no período pós-almoço. Até aqui nada de novo. Acontece a qualquer um.

Descobri ao longo dos anos dois fenómenos curiosos que acontecem comigo. Um deles, o primeiro fenómeno, acho que acontece com mais pessoas. Tem que ver com o facto de invariavelmente passar pelas brasas ou de adormecer em toda e qualquer acção de formação que acontece a seguir ao almoço. Não há volta a dar. Já tentei de tudo. Desde beber baldes de café seguidos para queimar bem a traqueia, ou meter a cabeça debaixo da torneira e abri-la no máximo e ir de seguida para a sala de formação com o cabelo a pingar deixando um rasto de água por onde passo...enfim...artifícios. Nada resultou até hoje.

O segundo fenómeno é ainda mais hilariante. Aqui já duvido que haja muita gente a conseguir este feito singular. Prende-se com o ser possível dormir com os olhos...abertos. Não é espectacular? Também acho. Mais ainda quando durante as aulas da pós-graduação, com sala disposta em "U" as minhas colegas da frente me apanhavam a dormir. Várias vezes. Não é para qualquer um. Eu conseguia e consigo..

Sinto-me verdadeiramente afortunado. Quantas e quantas vezes não adormeço em reuniões ou tenho de morder o lábio quase a fazer sangue para me manter acordado? Já aconteceu milhares de vezes. São autênticos desafios que lanço a mim mesmo. Simplesmente lindo. Às vezes ganho...outras nem por isso.

Próximo Tema: Saber ser humilde...

Sem comentários: