domingo, abril 01, 2012

Há poucos dias atrás comprei uma mala de viagem. Já há algum tempo que precisava de uma mala para ir no porão do avião, rígida e que me permitisse levar os parcos pertences para cerca de 3 ou 4 dias.

Certamente que não há à venda mala mais discreta do que aquela que comprei. É impossível. Desde sempre que oiço histórias de contrabando de droga, armas e tráfico de orgãos de pessoas que seguem dentro das malas que viajam nos porões dos aviões. Como tal, interiorizei desde o início desta minha compra que a minha mala teria de ser o mais discreta possível para não ser alvo de cobiça por parte dos malfeitores que laboram nesse submundo do carregamento dos porões dos aviões. E se assim o pensei, assim o fiz.

Dificilmente conhecerei uma menina tão prestável e simpática como aquela que me atendeu. Julgo mesmo que a dada altura olhei à minha volta à procura de uma câmara de vídeo. Não é normal alguém ser tão prestável. Tão simpático e ainda conseguir dizer umas piadolas. (Nota: Em 10 piadas, uma teve graça. Mas isso são pormenores).

Quando estamos perante alguém tão simpático, é complicado focarmo-nos nos detalhes técnicos. Como por exemplo, na "definição do código secreto do fecho da mala". Parece simples? Também me pareceu. Talvez por isso mesmo a minha atenção estivesse focada numa pasta de mão que estava em exibição numa zona oposta da loja.

Não conheço muita gente que compre malas de viagem por "desporto". Na generalidade das vezes, quando se compra algo do género, é por necessidade. Também não me admiraria que houvesse um estudo científico encomendado por uma qualquer universidade do Arkansas que reflectisse uma percentagem de 100% de aquisições deste tipo de objecto dois dias antes ou mesmo na véspera da viagem de avião (Nota: Confesso que não me parece muito razoável que alguém compre uma mala deste tipo para levar para o trabalho todos os dias).

Orgulhosamente faço parte da percentagem de pessoas que compra este tipo de mala na véspera da viagem. Já aqui referi anteriormente que não padeço do nervosismo de fazer a mala 3 dias antes. Faço sempre horas antes. É uma questão que tenho bem resolvida interiormente. Mas que tem associadas vantagens e desvantagens. Como vantagens, o não ter mais uma preocupação na minha mente, parece-me ser aquela que mais se destaca. Como desvantagem, o imponderável. 

É também conhecida a minha relação próxima com o imponderável. Aquilo que não se consegue prever. É precisamente nesse vasto e produtivo campo da imponderabilidade que normalmente têm lugar as minhas histórias, como de resto também se sabe. Na véspera de uma viagem de avião, e aquando da definição do tal código secreto do fecho, o mesmo só podia deixar de funcionar. O que, como se imagina, me deixou efusivo de alegria, imaginar de imediato que os tais senhores do "submundo da carga dos porões dos aviões" iriam ficar a conhecer a cor das minhas boxers ou se uso meias de algodão ou de fibra. Isto de madrugada e a poucas horas de embarcar. Ou seja, a mala seguiu "aberta" e sem o código secreto introduzido.

Chegado ao meu destino, liguei para a loja das malas. Atendeu-me uma menina (não era a tal que me tinha atendido da outra vez). Fiquei a pensar se lhe teria interrompido alguma tarefa importante (e.g.: tirar os pelos do buço) pela forma menos correcta e agressiva como falou comigo. Resumidamente, entendeu a menina que se o fecho não funcionava, eu não deveria ter usado a mala. Ou seja, não sei como não me ocorreu de madrugada colocar a minha roupa e artigos de higiene pessoal em sacos plásticos. Aqui o asno, sem alternativas (a não ser os sacos plásticos), entendeu levar a mala, apenas com os fechos laterais funcionais. Serviu o seu propósito, quer na ida, quer no regresso.

Agora veremos como será em breve a troca da mala. O tal "Einstein" disse-me para passar por lá com a mala, como quem diz que aqui o jumento devia estar a fazer algo de errado, na definição do código secreto. Sempre quero ver a cara dela quando perceber que efectivamente não dá. E mais. Quero que me diga que alternativa sugeria ela que eu adoptasse para ir de viagem (sem a mala) e como iria eu experimentar a colocação do código secreto...sem utilizar a mala...Santa Paciência!

Sem comentários: