domingo, junho 10, 2012

Começou a loucura do campeonato europeu de futebol. Para alguém que, tal como eu, detesta futebol, trata-se de um suplício sem precedentes e que só tem uma data de fim - o tão desejado jogo da final.

Ao longo dos anos tenho vindo a expressar publicamente o meu ponto de vista relativamente aos jogadores de futebol. Não tenho dúvida alguma que serão pessoas excepcionalmente interessantes e de trato delicioso. E também não tenho dificuldade alguma em acreditar que todos (sem excepção) serão pessoas dotadas de um "dom" único - saber chutar "o esférico".

Devo ser a única pessoa à face do Planeta Terra que consegue lesionar-se ao chutar uma bola. É verdade. Há um ano e tal atrás era regularmente convidado pelos meus colegas para ir dar uns pontapés na bola. Embora não goste de jogar à bola (nem o saiba tampouco), sempre achei piada ao convívio e à oportunidade de chamar nomes aos meus colegas de equipa por não saberem "ler o jogo" ou por não passarem a bola para eu marcar golos lindos. Aparte das várias vezes que confundo as regras do futebol com as regras do "rugby" (quando em disputa de bola) as coisas até correm bem. Até esse fatídico dia. Tinha acabado de sair do balneário, devidamente equipado e cheio de moral. Aliás, tinha passado esse dia inteiro a judiar com os meus colegas da equipa adversária. Convém também salientar o facto de algumas das minhas colegas, que nunca tinham ido ver um jogo de futebol dos "machos" lá do sítio o terem feito nesse dia. E sim, foram. Assistiram ao espectáculo do escriba entrar em campo, pontapear a bola com toda a minha força e..cair. Não me foi possível jogar mais. Apenas e só 2 segundos. Lesão muscular. Foi o meu momento de glória.

Como já referi por diversas vezes, é uma temeridade um jogador de futebol auferir 400 vezes mais do que um bombeiro. Um apenas tem de se preocupar em colocar a bola na baliza adversária o outro tem de se preocupar em como irá salvar vidas humanas. E nestes últimos dias...o que mais se tem visto, é efectivamente a "mestria" de alguns europeus em colocar a bola na baliza. 

Que me recorde, não há reportagens sobre o trabalho dos profissionais da saúde ou dos soldados da paz. Entre outras tantas profissões que salvam vidas humanas. É pena.

Sem mais comentários.

2 comentários:

Isabel disse...

Olá João, acompanho o teu blog, porque acho que escreves realmente muito bem e consegues transmitir muitas vezes aquilo que eu tambem penso.
Em relação ao futebol, tenho de lidar com ele todos os dias,porque trabalho no SCP, mas acho que as pessoas fazem um alarido em volta deste desporto... E os outros? Não são desportos? As pessoas que o praticam, não merecem a mesma dedicação e "loucura"? Ontem o ciclista Rui Costa ganhou a volta à Suiça, importou a alguém? O Lamy ganhou Le Mans... houve festa? Aqui na minha cidade não!

Isabel disse...

Olá João,

costumo acompanhar o teu blog, porque acho que escreves muito bem e para além disso consegues transmitir algumas coisas das quais eu concordo plenamente.
Em relação ao futebol, não posso deixar de comentar. Apesar de lidar diariamente com este desporto, porque trabalho para um clube de futebol, acho que as pessoas fazem grandes alaridos em torno deste desporto. Agora pergunto eu... e os outros desportos? Não são tão importantes como o futebol? Os desportistas que representam o nosso país, não importam? Ontem o ciclista Rui Costa ganhou a volta à Suiça, alguém festejou? O Lamy triunfa nas 24h de Le Mans, existiu festa ou o país parou por isto?! Aqui na minha cidade não =) Beijocas