domingo, julho 22, 2012

A lamentar a perda da bombeira Paulina Pereira (Bombeiros Municipais de Abrantes) ontem, em missão de socorro / combate a incêndio. Mais uma vez, Portugal dá nota de ser exímio em focar a atenção no "acessório"(e.g.: licenciatura de um político) em detrimento de fazer cumprir a Lei numa altura do ano tão propícia a incêndios, sendo que a preparação / prevenção deveria ter começado há largos meses atrás e não em plena época de fogos.

Remeto ao regulamentado no Decreto-Lei n.º 17/2009 de 14 de Janeiro. Entre outros aspectos, parecem-me claras as competências entre os Municípios e o próprio Estado. Estão muito claras as responsabilidades de cada parte. Importa, na minha humilde opinião, e em momento de rescaldo (eventualmente temporário das frentes de fogo) perceber porque houve tamanha descoordenação no terreno por parte dos orgãos de comando. E, sem me alongar muito nesta partilha, perceber também se irá haver responsabilização judicial de quem tiver de o ser. Afinal trata-se do incumprimento da Lei. Ou mais uma vez os políticos (autarcas, em particular) estão acima da Lei?

1 comentário:

Anónimo disse...

Sem comentário...