domingo, agosto 12, 2012

Para quem usualmente me segue neste meu humilde espaço percebe facilmente que sou uma pessoa um adepta da organização e do planeamento atempado. Contudo, há momentos ou programas que pelo inusitado e pela sua não organização se traduzem em situações muitíssimo mais interessantes. 

Há uns dias atrás combinei um jantar com um grande amigo meu. Afinal era final da semana e também um dia "off" na minha rigorosa e disciplinada dieta alimentar. Nada melhor que ir a um conhecido rodízio sul americano empanturrar-me até cair para o lado. Ir a um destes locais, comer carne e "pôr de lado" as batatas fritas...é um pouco como ir ao chinês não comer o "clássico" crepe chinês. E pedir uma sopa da pedra como entrada. Estoicamente consegui resistir a comer as batatas mas já não fui tão forte no que toca às caipirinhas. Deitei 3 "abaixo" o que, para uma pessoa como eu que não está habituada a beber baldes de cachaça (duas delas duvido que tivessem lima ou açúcar em quantidade suficiente), teve como resultado final um natural e lógico estado de ligeira embriaguez.

Não tinha levado carro (sabia que ía beber) o que me libertou substancialmente e além disso consegui passar a ver a caipirinha como a bebida da noite. O que mais tarde também se veio a revelar ter as suas consequências. Afinal, dei comigo a deambular pela Av. Roma com o meu camarada sendo que, a dada altura, nos sentámos naqueles bancos onde tipicamente costuma estar sentada nos finais de tarde (pós-sesta) a "turma da sueca". E caracterizado pelos elementos que terão no mínimo 94 anos. Isto enquanto a nossa boleia (minha prima) não nos vinha apanhar para nos levar para "a noite".

O resto da noite foi passado a dançar. É verdade. Há muito tempo que não abanava este velho esqueleto. Durante tantas horas seguidas. O feito histórico tem que ver com o facto de ter bebido as tais caipirinhas e mais outras tantas "jolas" antes de entrar na discoteca. Resultado: desinibição e vontade enorme de dançar. Cheguei a casa eram 0330H. Isso mesmo "Três e meia da manhã". A loucura total.

Na manhã seguinte fui castigar este corpo de pecador com "nada mais, nada menos" que 6 quilómetros de corrida. Só por causa das "tosses". Venham mais noitadas. Sem serem programadas!

1 comentário:

Ana disse...

3,30? mas isso é demasiado cedo para chegar a casa depois de noitada, noitada digna desse nome acaba mais perto das 6 da manhã :))))