domingo, outubro 28, 2012

O texto de hoje diz respeito a um episódio que aconteceu comigo há uns dias atrás. O despertador de cabeceira marcava cerca das 0600H e em desespero de causa, e depois de ter sido acordado por um carro a buzinar incessantemente desde as 0500H na minha rua resolvi ligar para a Polícia de Segurança Pública (P.S.P.):

Eu: Muito bom dia. Queria reportar o facto de ter um carro a apitar na minha rua desde as 0500H.
P.S.P: Bom dia. Trata-se de um carro perto de um prédio com o número 5?
Eu: Julgo que sim (admirado com a rapidez da questão e esperançado com uma solução expedita). O reboque já vem cá caminho?
P.S.P: Reboque?
Eu: Sim, reboque. Está em causa o incumprimento do disposto no Regulamento Geral do Ruído e ainda...
P.S.P: Só 1 minuto por favor
(Passado 1 minuto)
P.S.P: Que número disse que era?
Eu:(incrédulo). Oiça.. Só quero saber se vêm cá tirar o carro (entretanto começa a apitar de novo estou ao lado do carro). Está a ouvir?
P.S.P: Estou. Já esteve aí um carro patrulha. Está a ligar-me de que andar?
Eu: Não estou em andar algum. Estou na rua. Esta situação é perfeitamente inadmissível. Consigo assim de repente encontrar 3 ou 4 infracções quer ao Regulamento do Ruído, quer ao Código da Estrada. Percebo portanto que já estiveram aqui e tomaram conta da ocorrência!
P.S.P: Desculpe?
Eu: Dizia eu que já estiveram aqui e têm conhecimento disto.
P.S.P: Meu caro senhor, é como lhe digo. Já esteve aí um carro patrulha e se quiser, fique aí na rua para falar com os agentes que passarão aí de novo dentro de minutos.
Eu: (incrédulo de novo e ansioso por uma amena cavaqueira junto de um carro a apitar)... Certamente que sim. Um bom dia para si.
P.S.P: Um bom dia.

Moral da História: O procedimento passa por gastar combustível do carro do Estado e vir ver se é mesmo verdade que um carro malvado está a apitar na rua. Não se dê o caso de ser um engraçado a ligar de madrugada para interromper o trabalho dos agentes. E não se faz mais nada. Da próxima vez não ligo. Pego no Defender e reboco/arrasto EU o carro até ao buraco mais próximo. Tapo-o com terra e venho para casa dormir de novo. Mais uma vez...Portugal no seu melhor!!

1 comentário:

Anónimo disse...

Esse procedimento para resolver o ruido, digamos que é um pouco drástico. Mas cómico por sinal!
Se quando nos sentirmos perturbados com o ruido começarmos a fazer buracos, vai ser dificil andar na rua com tanta cratera...

beijo
cati