domingo, novembro 25, 2012

Há poucos dias dei sangue pela primeira vez na minha vida. Aparte daquelas vezes em que tinha tirado sangue para análises de rotina, nunca tinha dado sangue. Neste momento sou oficialmente dador de sangue.

Dar sangue, na minha perspectiva, não devia ser facultativo. Devia ser obrigatório. Porquê? Porque há sempre necessidade de unidades de sangue nos hospitais (1 doação = 1 unidade de sangue).  Hoje pode ser necessário para salvar a vida de outra pessoa e amanhã poderá ser necessário para nós. É este o tipo de pensamento que deverá nortear este nosso gesto altruísta.

Há naturalmente uma série de condicionantes e restrições para a doação de sangue. Não é qualquer pessoa que pode dar sangue. Desde pêso mínimo, doenças recentes, estado actual de saúde (e.g.: gripes), grupos / comportamentos sexuais de risco, etc., são factores que impossibilitam que alguém que até tenha vontade dar sangue o faça efectivamente. Curiosamente, as demais pessoas que até têm tudo para o fazer, não fazem. Ou seja, tem a sua piada constatar que quem pode dar não dá e que aqueles que não podem dar é que o querem fazer. Por outro lado, o medo das agulhas e a impressão associada à visão do sangue são argumentos comummente usados - na minha óptica algo relativos e pouco razoáveis. Doar sangue é um gesto que pode salvar a vida de um nosso semelhante.

Dar sangue não custa nada. Para aqueles que são facilmente impressionáveis, posso assegurar que nem sequer veem a côr do sangue. Os centros de doação de sangue não são talhos como se possa imaginar. Há um mínimo de decência e a título de exemplo é colocado um pano por cima do braço doador de sangue. O sangue verte para um reservatório plástico (a tal unidade que refiro acima) lateralmente localizado (relativamente à cadeira onde estamos) e sinceramente só me recordo de a ter visto 10 minutos depois de ter tido início a doação. Ou seja, já no final. Quanto à dôr da picada..sem comentários. A dôr da picada de uma melga dói mais. Faz impressão ver a agulha a entrar? Olhe-se para o outro lado.

A reposição dos 480ml de sangue é feita em cerca de 24H. Além disso é efectuada uma análise muito rigorosa ao sangue doado possibilitando assim ao doador ter conhecimento se o seu sangue é bom para ser armazenado enquanto unidade de sangue utilizável - passados uns dias recebe-se um "sms" referindo que o sangue está óptimo e que esperam nova visita volvidos 3 meses (no caso de doadores homem podem fazer doações de sangue até um máximo de 4 vezes durante um ano).

Um gesto que não demora mais do que 10 minutos pode salvar uma vida humana de anos. A ter em mente. Uma das minhas boas acções deste ano!

Sem comentários: