domingo, dezembro 02, 2012

Toda a gente conhece uns pilaretes que há colocados verticalmente (fixos ao chão) imediatamente antes de se entrar numa escada rolante. Quase todos os centros comerciais têm. Estes monos têm um propósito claro. Impedir que as pessoas transportem para as escadas rolantes os carrinhos de bébé e as cadeiras de roda. Faz todo o sentido para mim. E posso já adiantar que também me fizeram ficar "em sentido" há poucos dias atrás.

O episódio a que me refiro teve lugar há uns dias atrás logo após a hora do almoço e já no regresso ao escritório. Tinha ido almoçar com os meus colegas a uma dessas enormes superfícies comerciais de Lisboa e naturalmente "preocupadas-com-o-risco-de-alguém-se-magoar-em-consequência-de-um-carrinho-de-bébé-ou-cadeira-de-rodas-se-virar-nas-escadas-rolantes". Como tal, o risco naquela maldita escada rolante foi minimizado com a dotação de um trio dos tais pilaretes.

No preciso momento em que entrei na escada rolante ía a conversar animadamente com o meu camarada João Miguel. É claro que ía a olhar para ele (gosto de falar olhos nos olhos). E como não sou "vesgolho" (olhar com um olho para o meu camarada e com o outro para o chão) naturalmente que não dei conta do pilarete. Esqueci-me que existia. Já conseguiram perceber o que aconteceu? Eu também percebi e da forma mais dolorosa, posso desde já assegurar. Estou em crer que o meu camarada João tem razão e que devo ter engravidado aquele pilarete que se pôs à minha frente. Mais. Tudo isto foi acompanhado de um "ouchhhhh" sonoro e perfeitamente audível na Venezuela. Fiz o resto do percurso notoriamente curvado e pensando se alguma coisa teria ficado irremediavalmente afectado para todo o sempre.

Caso para se dizer...perto de umas escadas rolantes....olhos bem abertos!!

Sem comentários: