domingo, maio 19, 2013

Esta coisa dos relacionamentos humanos é complicada. Ao longo dos anos tenho-me deparado com situações que me tiram do sério. Não é preciso muito, bem sei, mas a questão do ter de "pagar o pato" do outro não me agrada. Eu explico.
Os relacionamentos humanos são exercícios de adaptação. Ninguém, no seu juízo normal, acredita que haja almas gémeas. Isso é fantasia de livro para crianças. O que poderá haver é uma maior convergência de ideias. E naturalmente que essa proximidade em termos de ideias dá frutos. Quais? Uma maior "fluidez" na relação. Uma maior suavidade. Uma adaptação mais fácil de uma pessoa à outra. Infelizmente nem todas as pessoas detêm esta capacidade de adaptação a outros feitios e/ou têm uma capacidade de valorizar (ou desvalorizar) certos aspectos em prol de uma harmonia na relação. Aqui reside o cerne da questão e o segredo para que uma relação resulte.
Mas nem tudo é assim tão linear. A situação complica-se substancialmente quando há um "mau legado". 
Falo por exemplo da existência de um histórico de relacionamentos com pessoas cuja complexidade de feitio originou clivagens e eventualmente conduziu à anulação de personalidade. E aqui, meus amigos e amigas, eis que chegamos ao campo da injustiça. Não raro, as pessoas que foram de alguma forma "magoadas" em relacionamentos anteriores esperam MUITO das pessoas que agora se aproximam e/ou entram na suas vidas. E é precisamente isto que me faz alguma confusão. Costumo dizer que uma pessoa que se interesse por alguém que foi magoado no passado tem à sua frente um trabalho a triplicar. Porquê? Por três motivos: 1º Tem de "trabalhar" no sentido de se fazer notar; 2º Tem de "desmontar" toda uma série de aspectos pré-concebidos e 3º Tem de mostrar que é merecedor de uma oportunidade. E nem todas as pessoas estão disponíveis ou têm vontade de abraçar este desafio. E claro que a haver algo é sempre de forma atabalhoada e desprovida de qualquer sentimento. Porque o que interessa é ter algo. Com quem quer que seja. E claro que isso terá consequências. Não necessariamente boas.

1 comentário:

Anónimo disse...

"Esta coisa dos relacionamentos humanos é complicada" é mesmo...
Com respeito, confiança, paciência e muito carinho, tudo se resolve...
Bj

PAz