domingo, agosto 04, 2013

Há duas semanas atrás recebi a trágica notícia do falecimento de um ex colega de faculdade vítima de mais um acidente de viação.
Lembro-me que no último ano que estive na faculdade onde andámos os dois esse meu amigo encontrou a sua "cara metade" (médica e um pouco mais velha que nós, se a memória não me trai) com quem acabou por se casar e de quem tinha dois filhos. Do grupo dessa faculdade foi ele quem primeiro "deu o nó" e quem primeiro pai.
Nestas duas últimas semanas tive oportunidade de fazer um "rewind" na minha vida e perceber que mal ou bem íamos sabendo notícias uns dos outros. Como é normal, de resto. Mantenho amizade diária com um dos colegas dessa altura (que entretanto passou a ser um dos meus melhores amigos). Uma amizade marcada por alguns "arrufos" mas que para o ano que vem celebra duas décadas. Foi este meu amigo (que por sinal regressa amanhã dos Estados Unidos) quem me deu esta infeliz notícia ao telefone. Sendo que o próprio e o que infelizmente padeceu já se conheciam há mais tempo.
O acidente, pelo que me foi contado, aconteceu à porta de casa. Esse meu amigo era "motard" e o acidente foi testemunhado por um dos filhos. A mulher médica ainda tentou socorrer o marido, mas já não foi a tempo.
Creio que as considerações sobre este infeliz episódio são óbvias. Não há muitos meses "provoquei" um jantar com ex colegas dessa faculdade onde andei. Ele também esteve lá. Lembro-me que chegou atrasado - devido a um mal entendido na combinação - e que se sentou um pouco longe de mim, pelo que, obviamente, não pude conversar muito com ele. A meio desse jantar tive de me ausentar do restaurante com um dos meus amigos presentes e quando voltámos ao encontro do grupo já se tinha ido embora para casa pelo que não o vi mais. Será esta a última imagem que tenho dele e que será guardada na minha memória.
Paz à sua alma.

1 comentário:

Anónimo disse...

São acontecimentos como este que nos deixam sem saber o que fazer e o que dizer...
Que descanse em paz.
Bj

PAz