domingo, setembro 29, 2013

Ao longo do tempo tenho aprendido a tornar-me uma pessoa mais paciente. Ou por outra, mais paciente com umas coisas e menos com outras. Todos nós em alguma altura das nossas vidas temos (devemos) realizar o(s) exercício(s) de introspecção para perceber "onde estamos". Se estaremos realmente bem. E não estando, o que fazer para que passemos a estar.
Uma boa aproximação, para quem não conseguir efectuar este exercício "a solo", será pedir ajuda a alguém próximo. Falo naturalmente de um bom amigo ou uma boa amiga que nos conheça bem e que tenha uma "fotografia global" de quem somos. Esta ajuda é importantíssima e será tanto mais valiosa (ou produtiva, se preferirem) quanto mais próxima fôr esta pessoa. Porquê? Porque terá presente o nosso quotidiano e conseguirá com mais facilidade perceber o porquê de algumas reacções e eventualmente opinar sobre outras ainda não tomadas e para as quais será solicitada a sua opinião.
A questão que refiro no início deste texto (a paciência) é um bom exemplo do quão útil poderá ser uma boa e válida opinão "vinda de fora". Por vezes uma "segunda leitura" poderá ajudar a desvalorizar aquilo que está a ser valorizado em demasia por nós. Isto acontece tipicamente quando se reage de forma impulsiva. A quente. E a tal pessoa terá o condão de, com a sua opinião, contribuir para que a nossa paciência tenha lugar de forma harmoniosa e natural.

2 comentários:

Anónimo disse...

A vida é engraçada...é giro perceber que há pessoas que nos fazem bem...que nos fazem mudar...de atitude...que nos fazem perceber que vale a pena ser mais paciente...com exercícios de introspecção...e com a ajuda de um Amigo ou uma Amiga...lindo...
Bj

PAz

Anónimo disse...

Nunca me foi fácil ser paciente mas, provavelmente, é mais difícil hoje em dia do que em qualquer outra época na história. Num mundo em que as mensagens podem ser enviadas instantaneamente e quase tudo está à distância de um clique, é difícil não querer ficar imediatamente satisfeito. Aprender que nem sempre podemos ter satisfação instantânea, e que algumas das melhores coisas da vida requerem anos de trabalho e de espera, felizmente, é uma virtude que pode ser cultivada todos os dias... Assim haja PACIÊNCIA!