domingo, novembro 17, 2013

O estojo

De há uns tempos para cá que mudei um pouco a minha forma de estar na vida. Adoptei uma postura mais descontraída. O "cinzentismo" da pasta deu lugar a uma prática mochila e as canetas presas no bolso interior dos casacos passaram a estar dentro de um estojo que transporto no interior da tal mochila. Simples e rápido.
Trata-se de um estojo simples que me foi oferecido numa acção de formação a que assisti ministrada por uma conhecida companhia de aviação. Nada de valioso.
Na passada Segunda-Feira, como de resto acontece semanalmente, teve lugar o "briefing" que dou aos Directores da minha empresa. Como sempre, tirei as coisas da minha mochila para preparar a apresentação semanal (com projector). E devo ter tirado o estojo nessa altura. Assim que terminei o "briefing" arrumei as coisas e fui à minha vida.
Mais tarde precisei do estojo e não o encontrei. A minha cabeça  anda ultimamente cansada e comecei, da melhor forma que consegui e me foi possível, a fazer uma retrospectiva de onde tinha estado. Claro que tive de recuar bem longe - à Sexta-Feira anterior - sem qualquer sucesso.
O que relato aconteceu na Segunda-Feira. Nesse mesmo dia cheguei a casa e revirei a mesma. Tudo. Qual furacão embravecido. Irrita-me perder as coisas. Irrita-me não controlar as coisas e ter-me fugido ao controlo a lembrança do local onde tinha deixado o estojo maldito. 
Vi em ambos os meus carros. Nada. Nem sinal do estojo. E passaram-se 2,3 dias sem sinal do mesmo. Nada.
O estojo em si não era nada de especial como já referi antes. Um estojo normal onde guardava de forma centralizada algumas coisas (e.g.: marcadores de cores diferentes para as minhas formações, um spray para limpeza dos óculos escuros, ecrans do iPad e telefones, uma pequena fita métrica para as minhas inspecções aos aviões, etc.) e uma caneta boa que tenho há alguns anos. E esta era a maior perda que mais me custava. Alguém encontrar o estojo e ficar com esta caneta. Mais que o custo dela...era o facto de ser a minha caneta preferida.
Outro aspecto que em preocupava um pouco é que me recordava bem era o ter fechado à chave o meu "bobby" da secretária - faço-o sempre. E era clara a imagem de ter guardado a chave no estojo. Donde, 3 dias sem abrir o dito "bobby". 
Na Quarta-Feira deixei de ser racional. Cheguei ao escritório e acto reflexo optei por ( e já com alguma impaciência, confesso) arrombar a gaveta. Pensei que por algum motivo a minha mente me tivesse pregado uma partida e o estojo estivesse lá dentro. Pois é... Para alguma coisa serve castigar este corpo 3 vezes por semana no ginásio, certo? E tive de interromper logo que comecei. Ía rasgando o metal da gaveta e não quis estragar aquilo. E assim se passou a Quarta-Feira. E comecei a lamentar a minha perda.
Na Quinta-Feira de manhã, após o duche matinal, rezei ao meu S. António. O clássico responso de S. António. E fui trabalhar. Por descargo de consciência enviei uma mensagem (e-mail) a uma colega para ver se encontrava o estojo no local onde me costumo sentar no "briefing" semanal. E comecei então a trabalhar. Por volta das 0900H (começo a trabalhar sempre antes das 0800H e foi quando enviei a mensagem) recebo um e-mail de volta a dizer que o estojo estava lá e que já tinha sido tudo providenciado para que o mesmo me fosse entregue. Saiu de cima de mim um pêso enorme e ganhei a semana. S. António fez a parte dele. Eu fiz a minha. E ontem fui à missa. Com o estojo já em casa e dentro da mochila!

4 comentários:

ZE disse...

Apos ler o artigo eis que me surge uma duvida deveras importante,como é que se guadam coisas num estojo ( e muitas pelos vistos) de uma forma centralizada??,outra questao que se levantou,a fita metrica para fazer inspeçoes aos avioes? tentei de facto e nao consigo visualizar a cena sem me rir...

ZE disse...

Apos ler o artigo eis que me surge uma duvida deveras importante,como é que se guadam coisas num estojo ( e muitas pelos vistos) de uma forma centralizada??,outra questao que se levantou,a fita metrica para fazer inspeçoes aos avioes? tentei de facto e nao consigo visualizar a cena sem me rir...

Anónimo disse...

Lol lol lol lol

Anónimo disse...

Estes temas sao enfadonhos.... Oh god... Lol