domingo, março 23, 2014

Escovar os dentes

Não tenho de memória se já aqui desenvolvi o tema da escovagem diária dos dentes. Contudo, e sendo um tema que prima pela pertinência e actualidade não tem mal algum ser de novo desenvolvido.
É conhecido o meu passado menos bom e no qual fui fumador. Durante 16 anos. Durante esse tempo nunca me preocupou muito o hálito intenso com que ficava imediatamente após ter terminado de fumar. Ou por outra, a horrível intensidade do hálito a tabaco misturado com algumas cervejas (e outras bebidas) ingeridas durante uma noite de farra. Intensidade/bafo capaz de acordar um morto diga-se em rigor.
Lembro-me que as minhas visitas à Sandra (minha higienista oral) eram muito frequentes. Com uma periodicidade tão regular que conhecia o seu planeamento de férias com o marido e filho (do qual sabia o nome e idade), da decoração que estava a pensar fazer em casa e ainda momentos de troca de opinião que tive com a Sandra relativamente às consequências da ingestão de cafés e pigmentação dos dentes - aspecto que sempre me preocupou bastante. Ou seja, a regularidade das visitas à Sandra era justificada pela adopção de uma dieta alimentar não regrada, consumo de tabaco, bebidas alcoólicas e refrigerantes e consequentemente no aparecimento de uma generosa placa de tártaro. Agora que penso nisto, e à distância de alguns anos, consigo perceber o facto da Sandra ter ido passar férias ao Peru pouco depois de ter começado a ir ter com ela para a higienização da minha boca. Nada acontece por acaso.
Desde que entrei para o mundo do trabalho (e daí serem raras as vezes em que venho almoçar a casa) que tenho sempre no escritório uma escova de dentes e a pasta de dentes. Ficam lá arrumadas numa gaveta. E de forma disciplinada e rotineira todos os dias, depois do almoço, escovo os dentes.
Acontece que esta minha prática perfeitamente normal e banal de higiene não é partilhada por todas as pessoas com quem tenho, por vezes, o (des)prazer de conversar diariamente. E meus amigos e amigas..não há nada pior que termos de falar com alguém e cheirar o mau hálito emanado da sua boca, ver os restos de comida nos dentes ou ainda ver aquela placa de aspecto horrível que algumas pessoas mostram quando abrem a boca e que denuncia uma zanga de longa data com a escova de dentes.
Uma boa dica que deixo passa por passar a pôr a mão à frente da boca e expirar. Se se desmaiar com o hálito fica-se a saber que os hábitos de higiene bucal têm de ser alterados. E rapidamente. Tenham respeito pelos outras pessoas.

Sem comentários: