domingo, maio 04, 2014

A pouca paciência

Com a idade começo a padecer de um mal que sempre critiquei nos outros - a pouca paciência. Em rigor, muito pouca paciência e igualmente pouca tolerância para com os erros dos outros.
É certo que poderá contribuir para essa minha pouca paciência a falta de descanso, mas também é lógico para mim que com a idade vou ficando mais exigente. Comigo mesmo e para com os outros. E dou comigo a pensar se não deveria ser ao contrário, ou seja, ir "amenizando" alguns traços mais vincados da minha personalidade com o tempo.
Confesso que não tenho paciência para o laxismo. Irrita-me que as pessoas se acomodem. Irrita-me pessoas que são recorrentemente falsas e/ou que são mentirosas compulsivas. Perco a paciência com pessoas que mentem uma vez e depois têm o desplante de agir como se nada tivesse acontecido, ou seja, que não tivessem sido apanhadas nas suas (por vezes) intrincadas mentiras. 
Por último, perco a paciência para as pessoas que criticam (com toda a legitimidade) as minhas partilhas que aqui deixo e não têm a coragem de se identificar. Denota falta de coragem e verticalidade. E claro, é sinónimo de cobardia. Quem se esconde atrás do anonimato é porque tem medo de ser confrontado com a réplica e confortavelmente lança as suas farpas.  Haja paciência!

2 comentários:

Anónimo disse...

ou, foi só um mau dia, e o "amanhã" em outra perspectiva adquira contornos diferentes.

Sara disse...

Com um sorriso nos lábios tudo se vai levando...bem haja