domingo, maio 18, 2014

O carro novo

Não é novidade para ninguém a minha paixão pelos automóveis. Conta-se que decorei (e aprendi a dizer) primeiramente as marcas dos automóveis do que me era possível manter uma conversação.
Também se sabe que o processo de troca de carro é para mim, um momento de inigualável alegria. Desde que enceto as negociações com algum (incauto) vendedor, passando pelos telefonemas (diários) para aferir ponto de situação do negócio até ao momento em que finalmente levanto o carro. São semanas intensas e que me esgotam. Podia dar-me para pior.
Pela primeira vez este negócio foi realizado com alguma tristeza da minha parte. O negócio envolvia a entrega de dois carros e o levantamento de outro. Globalmente, bem pesados os pratos da balança, foi um bom negócio para mim - ainda que tenha perdido algum dinheiro, como se perde sempre em negócios de automóveis - mas fiquei melhor servido e consigo uma poupança/mês expressiva, para além de outros detalhes importantes. E a tristeza? Bom, essa surge quando associo os bons momentos que vivi com cada um dos carros que entreguei. E essas lembranças serão indeléveis para sempre. E que seguiram com ambos os carros para os seus futuros proprietários.
Para terminar, queria partilhar um detalhe importante e que fez parte da negociata. Inicialmente não foi este o carro que tinha apalavrado. Era outro. Mas esse outro carro foi vendido por estar integrado numa plataforma acessível a outros comerciantes e tendo aparecido outro comprador que avançou logo o dinheiro (sendo que eu não tinha sinalizado) o carro foi despachado. Assim, o vendedor sentiu-se na obrigação (e com razão) de descobrir outro carro com as características exactamente iguais ao que inicialmente tinha sido combinado. E conseguiu. E sabem que mais? Prefiro este!!

2 comentários:

Anónimo disse...

Parabens joao! SS

Sara disse...

Aproveita bem o carro novo :)
Ainda bem que preferes esse!!!! ;)