domingo, junho 29, 2014

Transladações para o Panteão

Não obstante ser um tema sensível, acredito que a abordagem das transladações mereça uma introspecção séria e madura ao invés da falta de critério que presentemente se tem percebido aquando da decisão da transladação de alguém de um cemitério para o Panteão Nacional.
Pessoalmente, entendo que devem estar sepultados no Panteão Nacional todas aquelas individualidades que de alguma forma se destacaram socialmente em algum domínio e que fizeram com que as fronteiras de Portugal fossem alargadas ao restante globo. Ainda assim, deverá ser bem avaliada a forma como foram essas fronteiras alargadas e de que forma foi ou é efectivada a proeminência de Portugal em consequência desse mesmo alargamento.

1 comentário:

Anónimo disse...

Um pensamento comum ao comum dos mortais,qual a novidade afinal? nada de novo..