domingo, julho 20, 2014

Os trocos...

Tenho pensado ultimamente (mais uma vez) na questão dos trocos. E isto leva-me a partilhar dois ódios que tenho. Sim, dois ódios. Duas coisas que detesto visceralmente na vida: uma é ter de mexer em papelada por via do trabalho que dá arquivar tudo e pela elevadíssima probabilidade que há em perder folhas e outra é ter de mexer em dinheiro. Nas notas e nas moedas. Detesto. É horrível. Sabe Deus onde andaram aquelas moedas e notas....
Mas falando agora do dinheiro. Em tempos referi aqui a forma ou valor que as pessoas atribuem ao dinheiro. É uma situação corrente nos dias que correm. Bem sei que não é prático termos moedas de todas as quantias para facilitar os trocos nas transacções comerciais. Contudo, acredito que a tendência seja que as pessoas transportem cada vez menos "metal" (moedas) consigo e optem pelo pagamento facilitado com cartão. Ou seja, será uma sorte alguém ter moedas consigo para facilitar o troco. É o meu caso. Raríssimas são as vezes em que ando com moedas nos bolsos. E as notas também escasseiam. Mas constato que são muitíssimas vezes em que fico a dever 1 ou 2 cêntimos. E quem atende, facilita-me usualmente a vida e releva a mesma. Atenção que não sou contra. Mas penso neste facilitismo replicado 10 vezes naquele dia. Ou 50 vezes. Ou mesmo 100 vezes. Se calhar o prejuízo assume contornos "simpáticos".
Sou contra a utilização das moedas. Deviam ser abolidas. Os preços deviam ser sempre certos. Que sentido faz ter uma varinha mágica que custa 29,99€? Não faz sentido. É tudo para desculparmos as lojas pelo facto de não terem trocos se pagarmos os 30,00€!! Mais uma vez...se virmos à escala exponencial....há um lucro (marginal) bem interessante. Dá que pensar! Para ambos os lados. Quer enquanto Cliente, quer enquanto prestador de serviços!

Sem comentários: