domingo, fevereiro 08, 2015

Aniversário do cromo

Quem me acompanha há algum tempo sabe que detesto futebol. Quem começa a ler/acompanhar agora passa a saber. Simpatizo sim com o Benfica, mas nem sequer sei o nome dos jogadores do plantel. E confesso que não tenho qualquer interesse em alocar o (pouco) espaço da minha memória nesse tipo de conhecimento.
Há 3 ou 4 dias atrás foi a data do 30º aniversário daquele que foi considerado o melhor jogador de futebol do mundo. Note-se o detalhe do "30º aniversário". Não teria outra forma de o saber se não tivesse visto, em horário nobre (almoço) um bloco noticioso apenas e só dedicado a este tão importante evento. Aliás, era incontornável, dado o destaque dado por aquele canal em que estava sintonizada a televisão do restaurante. E curiosamente, um evento mais importante do que a recusa da Grécia em pagar o empréstimo contraído com a União Europeia.
Dizem-me que futebol é cultura. Não concordo. Nunca concordei. E não é ser do contra. É ser razoável. É ter dois dedos de testa e ter um gosto diferente. Que haja pessoas que idolatrem jogadores de futebol? Acho óptimo. Que muitos adeptos fiquem doentes com a derrota do seu clube? Acho lindo. Agora...não me venham com a conversa que futebol é cultura. Cultura, para mim, é saber a História de Portugal. Dos Descobrimentos. É saber que foi D. João II e em que feitos participou para que hoje em dia possamos viver num País maioritariamente cristão católico. Mas isso não tem interesse para a generalidade das pessoas.
O pior de tudo é efectivamente a importância dada por um canal televisivo ao aniversário de um jogador de futebol. Tudo bem, o melhor jogador do mundo (e português) consigo dar de debarato. Compreendo. Mas por essa analogia...porque razão não há igual importância dada ao António Damásio? Ou ao Egas Moniz? Ou a outra qualquer individualidade que se tenha destacado pelo bem da humanidade? Isto sim é realmente importante. Não o ópio do povo.

1 comentário:

Unknown disse...

Não poderia concordar mais contigo.
Esta é uma estratégia antiga... Pão e circo, que como bem sabes foi uma política criada pelos antigos romanos, que previa o provimento de comida e diversão ao povo, com o objetivo de diminuir a insatisfação popular contra os governantes.
... O povo é sereno...
Joana