domingo, março 15, 2015

Lista VIP

Diz que há um grupo de contribuintes portugueses que derivado dos seus cargos políticos ou proeminência pública integram uma lista chamada "VIP". Permitam-me, desde já, adjectivar esta singela lista de... palhaçada. E retenham, por favor, que é o adjectivo mais brando que consigo ser. Não raro faltam-me os termos quando sinto que me querem fazer passar por otário.
Aparentemente basta ser uma figura com destaque para se fazer parte da lista de cidadãos que....estão acima da Lei. Ou seja, ninguém tem nada que ver com a vida deles. E especialmente com a vida tributária. 
Naturalmente que "à boa maneira portuguesa" a divulgação desta lista incomodou muita gente. De tal forma que já houve demissões. E como seria de esperar, começou a "dança da cadeira". Veremos quem fica sem lugar no final da música.
Lógico que não posso concordar com a vida de alguém "esgravatada" por todas as 54 pessoas que trabalham no 4º andar do edifício da Autoridade Tributária. Mas já diz o adágio popular "quem não deve não teme". E por isso não entendo que receio poderão ter as pessoas que selectivamente fazem parte da lista!
No final do dia, mais um caso vergonhoso e que provoca não só a consternação social bem como o descrédito numa instituição que se quer idónea e isenta como é a Autoridade Tributária. Ninguém está acima da Lei. Antes de serem políticos são cidadãos portugueses (desejavelmente) contribuintes cientes das suas responsabilidades.

Sem comentários: