domingo, setembro 27, 2015

Autódromo do Estoril

Depois de largos anos sem ir ao autódromo voltei lá. A razão? Uma corrida de automóveis clássicos. Em bom rigor, desde há poucos meses a esta parte, quase todos os eventos com automóveis clássicos que têm lugar na região da Grande Lisboa...tento ir. Por razões óbvias.
Não sou do tempo de ir ao autódromo do Estoril assistir ao grande prémio da Fórmula 1 (F1). Na altura era muito novo e lá em casa nunca houve esse culto. Também consigo contar pelos dedos de meia mão as vezes que acordei de madrugada para assistir a um grande prémio da F1 que acontecia num país onde o fuso horário era diferente.
Com o passar dos nos fui despertando para uma realidade diferente: carros "normais", que andam na estrada, mas com potências superiores (sim, o fenómeno tuning). Acompanhei o mesmo desde o por cá e afastei-me assim que o mesmo descambou no "xuning". Acontece.
Ainda assim, durante algum tempo cheguei a ir ao autódromo ver corridas destes carros preparados. O ambiente que se vive nestes meios sempre me fascinou. Os cheiros, os sons, a adrenalina..tudo. O auge foi atingido quando (ao lado) dei algumas voltas no circuito do autódromo do Estoril. Foi uma experiência ímpar.
Foi com alguma expectativa que recebi há 2 ou 3 meses a notícia que a Câmara Municipal de Cascais comprou o autódromo. Por um lado espero que consiga, com tempo, fazer com que este circuito volte a integrar o calendário anual das provas de F1. Não por ser fã, mas porque acho que o País ganha projecção. E se precisa. Por outro lado é importante que sejam implementadas as medidas de segurança impostas pela FIA (Federação Internacional do Automobilismo) para que este nosso traçado qualifique para voltar a fazer parte do tal calendário. Para terminar, também é importante que o próprio autódromo seja alvo de (profundas) obras de recuperação para "lavar a cara". Desde sempre me lembro do autódromo "cinzento". Pesado. É um bom momento para alterar isso!!

domingo, setembro 20, 2015

A Paciência


Tenho praticado de forma hercúlea a minha capacidade de ser paciente. Confesso que tenho. Todos os dias a mesma é posta à prova e todos os dias (ou quase todos) sinto que estou a ficar mais paciente. Mas há ainda um longo caminho a ser percorrido.

Há três aspectos (entre tantos outros) que, de forma contínua e reiterada, me tiram do sério: o não saber escrever, a falta de pontualidade e a falta de hábitos de higiene. Não consigo aceitar qualquer um deles. Por muito que morda a língua, belisque os braços até fazer sangue, cruze os dedos dos pés...não dá. É mais forte que eu e não raro lá sai um comentário menos abonatório.
Não vou desenvolver muito estas questões. Já aqui falei algumas vezes sobre os mesmos. Queria apenas partilhar convosco que...continuo determinado em ser uma pessoa melhor e mais flexível. Mas há coisas que não consegui ainda ultrapassar. Nem sei se irei conseguir alguma vez conseguir! 

domingo, setembro 13, 2015

Os 3 estarolas

Passei a manhã de hoje com dois bons Amigos. Um deles, por via de algumas situações passadas que envolvem terceiros, esteve afastado de mim. Ou eu dele. A ordem é arbitrária e irrelevante.
Já aqui referi a importância da palavra Amizade. Neste caso concreto, e depois de tantas situações que já passámos os 3, é importante este reencontro. Naturalmente não espero que as coisas fiquem óptimas de um dia para o outro, mas estou certo que com tempo e paciência as coisas voltarão a ser o que já foram. Da minha parte haverá esse esforço e empenho. E da parte dele estou certo que também. Hoje é um marco importante.

domingo, setembro 06, 2015

O regresso do Sócrates

Não podia deixar de partilhar a minha opinião quanto ao regresso a cena do amigo Sócrates.
Tentarei segmentar a minha opinião em três prismas: a) mediatismo em torno da sua libertação; b) A recorrente dúvida dos motivos que levaram o Juíz a manter a medida de prisão preventiva todo este tempo e c) O momento da libertação a menos de um mês das eleições legislativas.
a) Mediatismo da Libertação: à semelhança de outros momentos em que critiquei o oportunismo dos "media" não posso deixar de partilhar a minha revolta quando no presente momento se assiste ao fenómeno migratório dos refugiados no seio da União Europeia (UE) e se dá mais importância à libertação do camarada. Este fenómeno migratório que, na minha opinião, vai fazer com que muita tinta ainda vá correr na medida em que urge uma clara definição por parte dos Estados Membros no que deverá ser o entendimento global na UE para pôr fim a esta situação. Pessoalmente, entendo que se deve atacar o problema na sua raíz. Na Síria. E não em resolver o problema a jusante. Ou ainda encontrar soluções em países que já têm problemas de sobra (e.g. Grécia) que já está a acolher uma cota significativa de refugiados.
b) Razões da Prisão preventiva: Nunca entendi bem as dúvidas que há em torno desta medida de coacção decidida pelo Magistrado encarregue deste processo. As provas que o mesmo teve/tem e o perigo de contaminação da investigação determinaram que o camarada Sócrates ficasse em prisão preventiva. E? Que mal há nisso? Em momento algum há a obrigação dessas provas serem tornadas públicas!! Por outro lado, tenho muitas reservas no facto destas provas não terem sido comunicadas aos advogados da defesa. Violaria em bom rigor um bom princípio (do conhecimento). E sempre tive para mim que é mais conveniente passar a informação que não são conhecidas as provas (i.e. as que não interessa que sejam aprofundadas) do que dizer que as provas são "a" e "b". Uma questão táctica, pois claro.
c) Eleições legislativas: este momento de libertação do Sócrates pode funcionar como catalisador da candidatura do António Costa. Para o bem e para o mal. A motivação para que aconteça um ou outro cenário será sem dúvida a vontade do Sócrates em ir para Belém. Não tenho dúvida alguma. Se quiser mesmo candidatar-se a Belém, interessar-lhe-á que a campanha do António Costa decorra sem sobressaltos derivados da sua libertação. Se entender que está morto politicamente...aí o cenário será diferente. E com o tempo de antena que lhe é devido (e depois de ter passado 9 meses a vitimizar-se) poderá dar algumas entrevistas e acabar sumariamente com a candidatura do António Costa (de lembrar que durante todo o tempo em que esteve preso Sócrates nunca foi visitado pelo pretenso amigo).
A ver vamos.