domingo, novembro 22, 2015

Politiquices....

Tenho para mim que a questão "quente" da política nacional é um tema que vai fazer correr muita tinta durante os próximos meses. E não será pelas melhores razões.
É triste que chegar a um ponto destes. Muito triste, diria mesmo. É triste que Portugal, acabado de sair de um período de austeridade marcado por 4 anos, viva neste momento um momento de instabilidade política como há muito tempo não há memória e quando há uma especial atenção por parte da União Europeia. E dos credores, naturalmente. 
O casamento do PS com os outros partidos da Esquerda está condenado à partida. É como alguém casar-se com outra pessoa - assumidamente por conveniência - e saber que, por via das divergências de fundo em algumas matérias, dentro de meses irá ter lugar o (inevitável) divórcio. Esta situação não será surpresa para ninguém que já esteja habituado(a) à falta de carácter do Secretário Geral do PS - que chegou a este cargo como se sabe e o mesmo durante a campanha eleitoral e  na noite dos resultados assumiu que não pensava em coligar-se com os demais partidos do quadrante da esquerda. Será este aquele que ficará à frente dos desígnios de Portugal... 
Irei "pagar para ver" quanto tempo dura este "casamento por conveniência". Infelizmente, acredito que não passe do próximo Verão de 2016 (se é que chega até lá). Espero,sinceramente, estar enganado. A bem de Portugal e dos Portugueses.

1 comentário:

Ana disse...

E como em todos os casamentos por conveniência, haverá um divórcio ou uma traição....